Honda volta à F1 em 2015 como fornecedora de motores da McLaren

quinta-feira, 16 de maio de 2013 12:04 BRT
 

Por Yoko Kubota

TÓQUIO, 16 Mai (Reuters) - A Honda anunciou nesta quinta-feira que vai voltar à Fórmula 1 em 2015, após um hiato de sete anos, como fornecedora de motores da McLaren.

A fábrica japonesa e a escuderia britânica já formaram uma das mais bem sucedidas parcerias da história da categoria, dando títulos mundiais a Ayrton Senna e Alain Prost entre 1988 e 1992.

A Honda, que substituirá a Mercedes como fornecedora da McLaren, deixou a categoria no final de 2008, no meio da crise financeira global e após anos de escassas vitórias com uma equipe própria.

A fábrica disse que os novos regulamentos da F1 para os motores permitirão que a tecnologia das corridas seja aplicada a seus carros de rua.

"Os jovens engenheiros que serão os responsáveis pela Honda no futuro começaram a manifestar seu desejo de participar do desafio", disse o executivo-chefe da empresa japonesa, Takanobu Ito, em entrevista coletiva. "Mais do que no passado, podemos esperar retorno dos carros de corrida para os carros comuns de rua, e vice-versa."

A Fórmula 1 vai adotar na próxima temporada um novo motor V6 de 1,6 litro, auxiliado por uma tecnologia turbo de alta potência, com sistemas de recuperação de energia.

Ito deu dois exemplos de tecnologias de corrida que poderiam ser levadas às ruas -- a energia regenerativa do turbo, que transforma a energia rotacional do turbo em eletricidade, e a redução do turbo.

Martin Whitmarsh, executivo-chefef da McLaren, disse que o cruzamento das tecnologias ajudará a equipe. "Acho que a Fórmula 1 tem sido absolutamente lenta em se adaptar e mudar para os novos desafios que são relevantes às necessidades da sociedade", afirmou.   Continuação...

 
Vice-presidente e Diretor Executivo da Honda, Takanobu Ito, cumprimenta Diretor Executivo da McLaren, Martin Whitmarsh, em entrevista coletiva em Tóquio, 16 de maio de 2013. A Honda anunciou nesta quinta-feira que vai voltar à Fórmula 1 em 2015, após um hiato de sete anos, como fornecedora de motores da McLaren. 16/05/2013 REUTERS/Issei