Em Mônaco, Hamilton terá sua melhor chance até agora

quarta-feira, 22 de maio de 2013 10:28 BRT
 

Por Alan Baldwin

MÔNACO, 22 Mai (Reuters) - Vai ter gente precisando engolir suas palavras, junto com os habituais caviares e canapés, se Lewis Hamilton vencer neste fim de semana o mais famoso GP da temporada da Fórmula 1, em Mônaco.

Hamilton chega ao principado depois de sua equipe, a Mercedes, cravar três pole positions consecutivas, e disposto a calar os críticos que duvidavam da sua capacidade de voltar a vencer após deixar a McLaren.

A equipe alemã tem ido mal nas corridas, incapaz de controlar o insaciável apetite dos seus carros por pneus nas tardes de domingo, mas as ruas estreitas e traiçoeiras de Mônaco são mais amigáveis para os compostos.

Hamilton, que atualmente vive em Mônaco e ganhou o GP local em 2008 --ano em que foi campeão mundial--, adora o histórico circuito de rua local, e tem condições de evitar a quarta vitória consecutiva da Red Bull em Monte Carlo.

"Eles (Mercedes) vão chegar a Mônaco como favoritos", disse Fernando Alonso, da Ferrari, depois de vencer o GP da Espanha neste mês.

"Eles ficaram na pole position nas últimas três corridas, estiveram na pole no ano passado com a volta de Michael (Schumacher), então seria uma surpresa se eles não estiverem na pole position em Mônaco. E é mais difícil ultrapassar em Mônaco, então talvez eles consigam manter boas posições por mais tempo."

Nico Rosberg, colega de equipe de Hamilton, também será uma ameaça para o inglês. O alemão, que cresceu em Mônaco e passava todo dia em parte do circuito no caminho da escola, quer emplacar sua terceira pole consecutiva, depois do Bahrein e da Espanha.

O tricampeão Sebastian Vettel, da Red Bull, lidera o campeonato após cinco provas. Ele tem 4 pontos à frente do segundo colocado, Kimi Raikkonen, da Lotus, e 17 à frente de Alonso.   Continuação...

 
Piloto de Fórmula 1 Lewis Hamilton no pódio após chegar em terceiro lugar no Grande Prêmio da China, no Circuito Internacional de Xangai. Hamilton chega ao GP de Mônaco depois de sua equipe, a Mercedes, cravar três pole positions consecutivas, e disposto a calar os críticos que duvidavam da sua capacidade de voltar a vencer após deixar a McLaren. 14/04/2013. REUTERS/Carlos Barria