27 de Maio de 2013 / às 17:33 / 4 anos atrás

Cobertura da Fonte Nova se rompe por causa da chuva

Vista geral do estádio Arena Fonte Nova em sua inauguração em Salvador. A cobertura da Arena Fonte Nova, um dos estádios da Copa das Confederações e da Copa do Mundo de 2014, rompeu-se em consequência da chuva forte que atingiu Salvador na madrugada desta segunda-feira. 7/04/2013Manu Dias/Governo da Bahia/Divulgação

27 Mai (Reuters) - A cobertura da Arena Fonte Nova, um dos estádios da Copa das Confederações e da Copa do Mundo de 2014, rompeu-se em consequência da chuva forte que atingiu Salvador na madrugada desta segunda-feira, após uma falha humana, segundo a concessionária que administra o estádio.

"Foi a chuva, choveu muito de madrugada", disse por telefone uma assessora da Secretaria Estadual para Assuntos da Copa do Mundo da Fifa Brasil 2014.

Houve o rompimento de um dos 36 painéis da membrana da cobertura, localizado no setor leste, em consequência do acúmulo de água provocado pelas fortes chuvas, de acordo com a empresa responsável pela administração do estádio.

O rompimento se deu por uma falha humana e não há qualquer problema no projeto, na instalação ou no material utilizado na cobertura, disse em comunicado a Fonte Nova Negócios e Participações, explicando que fez um serviço de verificação da impermeabilização da cobertura no domingo.

"Para tal procedimento, uma parte da membrana que cobria o deck metálico havia sido dobrada, o que acabou se tornando uma barreira, ocasionando o acúmulo de água da chuva e impedindo o correto escoamento para os dutos de drenagem da cobertura", informou a concessionária.

Segundo ela, os trabalhos de reparação serão concluídos a tempo da Copa das Confederações -- Salvador recebe o primeiro jogo em 20 de junho --, o rompimento não comprometeu a estrutura metálica e o custo da obra ficará a cargo da concessionária.

De acordo com o site da Fonte Nova, a cobertura da arena conta com tecnologia que protege da forte incidência solar de Salvador e da chuva, com um sistema que reutiliza a água para a irrigação do gramado e uso nos sanitários.

O estádio, inaugurado em abril, foi totalmente reconstruído a um custo de quase 600 milhões de reais após a demolição da antiga Fonte Nova. A arena tem capacidade para 50 mil pessoas.

O antigo estádio foi palco de uma tragédia em 2007, quando parte da arquibancada despencou durante uma partida, matando 7 pessoas.

A arena, que receberá o duelo da primeira fase da Copa das Confederações Brasil x Itália, tem sido marcado por incidentes constrangedores para os administradores.

A venda de ingressos para o jogo inaugural, o clássico do futebol baiano Bahia x Vitória, foi marcada por uma confusão decorrente do grande número de torcedores do lado de fora do estádio. A polícia precisou usar bomba de efeito moral para afastar a multidão.

Em outro encontro dos dois rivais de Salvador, torcedores do Bahia insatisfeitos com a derrota do time atiraram em campo as caxirolas criadas pelo músico Carlinhos Brown para ser a vuvuzela brasileira. O incidente levou a Fifa a reavaliar o uso dos instrumentos nas competições oficiais.

O Comitê Organizador Local (COL) anunciou nesta segunda a proibição do uso da caxirola durante a Copa das Confederações, que vai de 15 a 30 de junho.

Por Pedro Fonseca, no Rio de Janeiro

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below