Manifestantes são presos antes do Congresso da Fifa

sexta-feira, 31 de maio de 2013 08:43 BRT
 

Por Mike Collett

PORT LOUIS, Maurício, 31 Mai (Reuters) - Manifestantes em defesa dos direitos dos trabalhadores que protestavam contra a Copa do Mundo de 2022 no Catar foram presos pela polícia antes do início do Congresso da Fifa, nesta sexta-feira.

A manifestação era realizada na capital das ilhas Maurício, Port Louis, cerca de 24 km do Centro de Convenções Swami Vivekananda, onde acontece o Congresso com 209 países-membros da Fifa, incluindo o Catar.

A manifestação envolveu cerca de oito pessoas segurando faixas de protesto exigindo uma nova votação para escolher a sede da Copa do Mundo de 2020.

A manifestação foi organizada pela Confederação Sindical Internacional (CSI), e em suas bandeiras liam-se: "Votem novamente. Não à Copa do Mundo sem os direitos dos trabalhadores."

A CSI tem se tornado cada vez mais ativa e também realizou um protesto do lado de fora do Congresso da Uefa, na semana passada, em Londres.

O sul-africano Gemma Swart, especialista de campanha e comunicações do CSI, disse à imprensa por telefone: "Fomos presos e mantidos em Port Louis pela polícia por uma hora e meia sem acusação."

"Nossos advogados tinham avisado que, conforme as leis locais, poderíamos realizar uma manifestação pacífica com até 11 pessoas. Nós fomos presos, mas a polícia não foi capaz de nos dizer sob qual acusação", acrescentou.

"Parece que as autoridades policiais locais aqui têm estado sob forte pressão da Fifa, quem não quer admitir qualquer preocupação com os direitos dos trabalhadores no Catar."

A Fifa não comentou o incidente.