Congresso da Fifa adota medidas rigorosas contra o racismo

sexta-feira, 31 de maio de 2013 10:07 BRT
 

Por Mike Collett

PORT LOUIS, Maurício, 31 Mai (Reuters) - O Congresso da Fifa adotou nesta sexta-feira, por 204 a 1 votos, novas medidas contra o racismo no futebol, prevendo várias novas punições a infratores.

As propostas foram apresentadas por Jeffrey Webb, presidente da Concacaf (entidade que dirige o futebol das Américas do Norte, Central e Caribe) e da Força-Tarefa Antirracismo e Discriminação.

As novas regras preveem a possibilidade de perda de pontos, exclusão de campeonatos e rebaixamento para equipes envolvidas com gestos racistas; a incorporação de delegados nas partidas para fiscalizar situações de discriminação; suspensão mínima de cinco jogos para atletas que cometerem abusos raciais; penalidades financeiras mais rigorosas; e a adoção de um disque-denúncia para que jogadores e torcedores relatem incidentes.

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, manifestou surpresa com o fato de haver um voto contrário, mas depois atribuiu isso a um erro no sistema eletrônico.

Em seu discurso da sexta-feira ao Congresso, Blatter disse que alguns incidentes racistas ocorridos neste ano em estádios "lançam uma longa sombra sobre o futebol".

"Estou falando da política do ódio - racismo, ignorância, discriminação, intolerância, preconceito tacanho... Podemos mandar uma mensagem forte aos racistas de que seu tempo acabou."