Engenhão ficará mais 18 meses fechado para reparo da cobertura

sexta-feira, 7 de junho de 2013 15:28 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 7 Jun (Reuters) - O Estádio Olímpico João Havelange, sede das provas de atletismo da Olimpíada de 2016 no Rio de Janeiro, vai ficar fechado por pelos menos mais 18 meses para a realização de obras na cobertura, anunciou a prefeitura da cidade nesta sexta-feira.

O Engenhão, como é conhecido o estádio, está fechado desde março em consequência de problemas estruturais encontrados na cobertura, que corre risco de desabamento. Uma falha de projeto foi apontada por técnicos contratados pela prefeitura como a causa principal do problema. A previsão é que o estádio só reabra no fim de 2014.

Uma comissão formada por professores de engenharia da Universidade Federal Fluminense (UFF) e da PUC-Rio, criada especialmente para analisar as condições do local, constatou que o estádio precisa de um reforço na cobertura, que está com diversas falhas estruturais como tirantes e treliças tortos, suportes deformados e rupturas.

"Foi uma falha que tem a ver com a concepção do projeto", disse o professor da PUC Sebastião Andrade em entrevista coletiva.

"O arco se movimentou, o que arrastou o tirante, que é um cabo que deveria estar reto e não está mais. Possivelmente isso vem do cálculo do projeto", acrescentou o professor. Segundo ele, a cobertura do estádio poderia inclusive ter desabado.

A prefeitura informou que vai notificar as empresas responsáveis pela obra para arcar com os custos de reparo da cobertura, que não foram estimados ainda.

"Tenho convicção que as empresas vão acatar sua responsabilidade... houve um erro clássico de projeto", afirmou o secretário de Obras do município, Alexandre Pinto.

A construção do Engenhão, que foi feito pela prefeitura para os Jogos Pan-Americanos de 2007, foi marcada por atrasos e estouros de orçamento. O custo da obra passou de uma estimativa inicial de 60 milhões de reais para um valor final de cerca de 380 milhões de reais.

Além do problema na cobertura, o Engenhão precisará ser fechado novamente antes dos Jogos Olímpicos de 2016 para a ampliação de sua capacidade, de forma a atender os requisitos do Comitê Olímpico Internacional (COI).

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)