11 de Junho de 2013 / às 19:11 / em 4 anos

Nigéria luta contra cansaço antes da Copa das Confederações

Por Mark Gleeson

DURBAN, 11 Jun (Reuters) - Já avariada por lesões, a equipe da Nigéria desembarca no Brasil para a Copa das Confederações como representante do futebol africano cansada da viagem e depois de um calendário sofrido.

O rigor de disputar duas partidas das Eliminatórias da Copa do Mundo fora de casa em um período de sete dias foi agravado pelo acordo de enfrentar o México, em Houston, que implica uma exaustiva viagem intercontinental.

Eles já estão enfraquecidos com as ausências de titulares como Victor Moses, descansando para recuperar pequenas lesões após sua primeira temporada no Chelsea, e os atacantes Emmanuel Emenike e Ike Uche, afastados por dores nos joelhos.

A Nigéria saiu de um campo de treinamento na Alemanha para o Texas, onde empatou por 2 x 2 com o México no final do mês passado e voou para o Quênia para uma vitória por 1 x 0 contra os anfitriões em Nairóbi, na quarta-feira da semana passada.

O Grupo F tem outra partida, na próxima quarta-feira, na Namíbia, e depois os nigerianos viajam ao Brasil, onde estreiam na Copa das Confederações em Belo Horizonte no dia 17 de junho.

Jogar contra o pequeno Taiti na primeira partida permite um certo descanso, mas as preparações para os jogos seguintes, contra Uruguai e Espanha, estão em segundo plano uma vez que o país se concentra nas Eliminatórias da Copa do Mundo.

"Nossa concentração está na partida contra a Namíbia em Windhoek na próxima quarta-feira", disse o técnico Stephen Keshi.

"Temos que pegar o máximo de pontos nessa partida, assegurar nosso progresso na briga pela vaga, mesmo antes das últimas partidas do grupo."

A Nigéria tem dois pontos de vantagem sobre o Malauí a duas rodadas do final.

Com um gol de Ahmed Musa, no final da partida contra o Quênia, a Nigéria venceu pela primeira vez desde o título da Copa Africana de Nações, na África do Sul, em fevereiro.

Em vez de embalar com o título continental, a Nigéria teve sorte ao empatar em casa com o Quênia, em março, e o treinador Keshi esteve envolvido em desentendimentos com dirigentes nigerianos.

Horas depois de vencer a Copa Africana de Nações, Keshi pediu demissão e rapidamente voltou atrás, mas não conseguiu esconder que há atritos com seus empregadores.

Keshi disse em entrevistas recentes que o seu emprego está constantemente ameaçado, porque se recusa a aceitar interferências externas no seu trabalho.

A Nigéria vai disputar a segunda Copa das Confederações na história. Em 1995, na Arábia Saudita, ficou em quarto lugar.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below