"São Iker" continua fazendo milagres no gol espanhol

quarta-feira, 12 de junho de 2013 11:33 BRT
 

Por Iain Rogers

MADRI, 12 Jun (Reuters) - Se o técnico Vicente del Bosque tinha dúvidas sobre a boa forma do seu capitão e goleiro titular, Iker Casillas, elas certamente foram resolvidas após a boa atuação dele ao entrar no segundo tempo para o amistoso contra a Irlanda, na terça-feira, em Nova York.

Casillas, do Real Madrid, substituiu Victor Valdés, do Barcelona, por volta de 15 minutos do segundo tempo no estádio Yankee, e usou seus reflexos para fazer duas grandes defesas, impedindo um empate irlandês antes que Juan Mata fechasse o placar em 2 x 0 para os campeões mundiais e europeus.

Roberto Soldado abriu o placar aos 24 minutos do segundo tempo, e logo em seguida Casillas afastou sobre o travessão um chute de James McLean, para então espalmar uma cabeçada à queima-roupa após cobrança de escanteio.

A Espanha agora embarca para o Brasil, onde disputa a Copa das Confederações --único troféu importante que falta a esse time. Casillas, aos 32 anos, deve ampliar a marca de 145 partidas pela seleção.

Conhecido como "são Iker" pelos torcedores por causa das suas defesas decisivas, Casillas voltou a receber efusivos elogios da imprensa esportiva espanhola na quarta-feira.

"Casillas para a Irlanda com duas defesas para os livros de história", escreveu o Marca. "Duas intervenções miraculosas do 'santo' Iker Casillas", descreveu o Ás.

O lugar de Casillas no gol espanhol chegou a ser posto em dúvida depois que ele se desentendeu com o ex-treinador do Real José Mourinho e perdeu a posição para Diego López.

Mourinho, que trocou o Real pelo Chelsea, disse que colocou Casillas no banco por motivos puramente esportivos. Ele quebrou um osso da mão em janeiro e Lopez foi contratado de forma emergencial junto ao Sevilla.

 
Elenco da Espanha posa para foto antes do início do amistoso internacional contra a Irlanda no estádio Yankee, em Nova York. Elenco da Espanha posa para foto antes do início do amistoso internacional contra a Irlanda no estádio Yankee, em Nova York. 11/06/2013. REUTERS/Adrees Latif