13 de Junho de 2013 / às 13:12 / 4 anos atrás

Messi entra para o rol das celebridades na lista do fisco

MADRI, 13 Jun (Reuters) - A foto de Lionel Messi está na capa dos jornais espanhóis nesta quinta-feira, mas não por causa de algum golaço do craque argentino, e sim devido às acusações de fraude fiscal contra ele e seu pai.

Jogador da Argentina Lionel Messi aguarda na lateral antes de entrar na partida contra a Colômbia pelas eliminatórias da Copa do Mundo 2014, em Buenos Aires. A foto de Lionel Messi está na capa dos jornais espanhóis nesta quinta-feira, mas não por causa de algum golaço do craque argentino, e sim devido às acusações de fraude fiscal contra ele e seu pai. 7/06/2013. REUTERS/Marcos Brindicci

Messi, astro do Barcelona e da seleção argentina, se junta assim a outras personalidades esportivas que já foram investigadas pelas autoridades tributárias, como Luis Figo, Boris Becker e Diego Maradona.

O jornal esportivo Marca destacou em sua capa: “Um símbolo sob suspeita”.

O atacante de 25 anos e seu pai, Jorge Messi, foram acusados na quarta-feira de sonegarem mais de 4 milhões de euros na Espanha de 2006 a 2009. A promotoria tributária da Catalunha suspeita que dividendos resultantes da venda de direitos de imagem do jogador tenham sido ocultados com o uso de uma complexa rede de empresas de fachada no Uruguai, Belize, Suíça e Grã-Bretanha.

“É algo que nos surpreende, porque nunca cometemos qualquer infração”, disse Messi pelo Facebook.

Pela lei espanhola, um juiz de instrução irá decidir se a investigação vai prosseguir e se um processo judicial será instaurado.

Num momento em que o governo espanhol se esforça para cumprir as metas europeias de redução do déficit público, as autoridades intensificaram seus esforços contra a sonegação.

Em 2009, a ex-tenista Arantxa Sánchez Vicario foi condenada a pagar 3,5 milhões de euros em impostos atrasados, pois as autoridades consideraram que ela era residente na Espanha, e não em Andorra, como declarava.

Em junho do ano passado, um promotor espanhol acusou o atacante camaronês Samuel Eto‘o de conspirar para a sonegação de 3,5 milhões de euros em impostos devidos, quantia relativa à exploração do seu direito de imagem na época em que jogou no Barcelona (2006-09).

Eto‘o teria criado duas empresas fantasmas, uma na Hungria e outra na Espanha, para receber indevidamente dividendos do Barça e da empresa de material esportivo Puma, segundo o promotor.

Em março do ano passado, o ex-jogador português Luis Figo foi condenado a pagar 2,4 milhões de dólares em impostos, também relativos ao período em que atuou no Barcelona, na década de 1990.

Fora da Espanha, o pai da ex-tenista Steffi Graf foi preso após uma investigação tributária na Alemanha, e seu compatriota Becker, outro ex-tenista que liderou o ranking mundial, foi multado por evasão tributária em 2002.

Na Itália, o ex-campeão de motociclismo Valentino Rossi concordou em pagar 51 milhões de dólares à agência tributária do país, após uma prolongada investigação.

O argentino Maradona recentemente negou que tenha deixado uma dívida fiscal de 38 milhões de euros na Itália.

Reportagem de Mark Elkington e Teresa Larraz

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below