Fifa teme problema com retirada de ingressos na Copa do Mundo

quinta-feira, 13 de junho de 2013 19:47 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 13 Jun (Reuters) - Milhares de ingressos vendidos para a Copa das Confederações ainda precisam ser retirados pelos torcedores, a dois dias do início da competição, e a Fifa teme que o problema seja ainda maior na Copa do Mundo de 2014.

O método estabelecido pela Fifa determina que cada torcedor busque com antecedência em postos oficiais os ingressos comprados pela Internet, contrariando o hábito da imensa maioria dos torcedores brasileiros de deixar para o dia do jogo a compra das entradas.

O problema tornou-se ainda maior pelo número reduzido de locais para a retirada dos tíquetes - apenas um em cada cidade-sede da Copa das Confederações, com exceção do Rio de Janeiro, que tem três.

Filas enormes se formaram nos últimos dias em um hotel carioca que faz a distribuição, e alguns torcedores reclamaram de ter de esperar por mais de duas horas para pegar as entradas, mesmo com agendamento prévio.

Segundo a Fifa, 234 mil ingressos ainda não haviam sido retirados até quarta-feira.

"É bom termos a Copa das Confederações para que os brasileiros saibam que não podem pegar os ingressos no dia dos jogos, porque na Copa do Mundo será ainda mais importante", disse nesta quinta-feira o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, em entrevista coletiva após reunião de avaliação do comitê organizador da Copa das Confederações.

"Precisamos que as pessoas se acostumem que você compra o ingresso e precisa pegar o ingresso com antecedência", afirmou. "Aqui as pessoas têm o hábito de ir ao estádio na última hora e comprar o ingresso. Isso não pode acontecer na Copa das Confederações, e com certeza na Copa do Mundo, principalmente por questões de segurança."

A venda de ingressos para a Copa das Confederações bateu recorde no Brasil em relação às edições anteriores do torneio. Mais de 800 mil ingressos foram vendidos de um total de 940 mil.

"Vendemos três vezes mais ingressos no Brasil do que na África do Sul (em 2009). É um sucesso", disse Valcke, ressaltando, no entanto, a importância de não se deixar para retirar os ingressos na última hora.   Continuação...

 
O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke (E), o ex-jogador Ronaldo e o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, seguram cartaz representando ingresso da Copa do Mundo. A entidade está preocupada com os problemas para retirada de ingressos na Copa das Confederações e também para o Mundial. Foto de 15/5/2013 REUTERS/Ricardo Moraes