Piqué diz que êxodo de jogadores espanhóis é ruim para a liga nacional

domingo, 16 de junho de 2013 12:14 BRT
 

MADRI, 16 Jun (Reuters) - O êxodo dos principais jogadores espanhóis do campeonato do país é bom para a seleção, mas ruim para a liga nacional, segundo o defensor Gerard Piqué, do Barcelona e da Espanha.

Jesus Navas tornou-se o mais recente exemplo de um jogador da seleção a ser negociado com o exterior ao deixar o Sevilla para se juntar ao compatriota David Silva no Manchester City.

Nove membros da seleção espanhola que briga pela Copa das Confederações no Brasil jogam em outro país.

Os gigantes Real Madrid e Barcelona, clubes com mais renda no mundo, podem comprar os melhores jogadores e dominam La Liga por causa disso. Os dois clubes têm juntos 13 jogadores da seleção espanhola em seus elencos.

No entanto, equipes de segundo escalão em situação financeira precária, como Atlético de Madri, Valencia e Sevilla, são forçadas a vender os seus melhores jogadores, que cada vez mais procuram novos desafios e melhores salários longe da Espanha.

"Por um lado, é bom para a seleção, mas, por outro, é um pouco ruim para La Liga porque os jogadores estão saindo", disse Piqué em entrevista ao jornal AS, publicada neste domingo.

"Para o jogador, é muito positivo sair do país porque você se desenvolve muito como pessoa, conhece outros lugares, outras culturas", acrescentou o jogador de 26 anos, que passou três temporadas como jogador do Manchester United antes de voltar para o seu clube de infância.

"E se for para a Inglaterra, para onde a maioria dos jogadores estão indo, o futebol é fantástico, a atmosfera, os estádios".

"Há muito respeito entre os jogadores e é uma liga muito, muito competitiva".

(Por Iain Rogers)