Nigéria faz 6 x 1 e passa fácil pelo Taiti na Copa das Confederações

segunda-feira, 17 de junho de 2013 18:14 BRT
 

17 Jun (Reuters) - A seleção da Nigéria venceu fácil o time formado por amadores do Taiti por 6 x 1, nesta segunda-feira, em jogo realizado no Mineirão, em Belo Horizonte, pelo Grupo B da Copa das Confederações.

Os nigerianos, campeões africanos, não tiveram dificuldades em passar por uma equipe ingênua do Taiti, que tem apenas um jogador profissional, o atacante Marama Vahirua. Seus atletas não têm nenhuma experiência em nível internacional.

A Nigéria abriu 3 x 0 no primeiro tempo, com gols de Uwa Echiejile e dois de Nnamdi Oduamadi.

Aos 9 minutos do segundo tempo, Jonathan Tehau diminuiu para o Taiti, num gol de cabeça após cobrança de escanteio. Os jogadores comemoraram muito o gol.

Depois disso, a Nigéria forçou novamente o ritmo e ampliou com um gol contra de Tehau e outros de Oduamadi, autor de três gols na partida, e Echiejile, que fez dois.

O time africano, que teve 61 por cento de posse de bola, igualou em pontos com a Espanha na liderança do grupo. Os próximos confrontos são Espanha x Taiti e Nigéria x Uruguai, ambos na quinta-feira.

O Taiti, 138o colocado no ranking da Fifa, se classificou para a Copa das Confederações ao conquistar a Copa das Nações da Oceania, vencendo a Nova Caledônia na final. É o terceiro país a representar a Oceania no torneio, depois da Austrália (que só aderiu à Confederação Asiática de Futebol em 2006) e da Nova Zelândia.

A partida em Belo Horizonte foi mais uma a contar com protestos próximos a estádios. Os cerca de 20 mil manifestantes se reuniram numa rua próxima ao Mineirão, mas a polícia interditou o local, segundo a PM de Belo Horizonte.

Alguns manifestantes, que tinham reivindicações diversas, tentaram romper o cordão de isolamento e houve confronto, disse a PM.

No fim de semana, manifestantes e policiais já haviam se enfrentado em protestos contra o uso de recursos públicos nos preparativos para a Copa do Mundo antes das partidas pela Copa das Confederações entre Brasil e Japão, em Brasília, e México e Itália, no Rio de Janeiro.

(Por Tatiana Ramil, em São Paulo)