Brasil ainda tem "etapas a percorrer" e merece nota 7, diz Marin

segunda-feira, 17 de junho de 2013 20:01 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 17 Jun (Reuters) - Depois de duas vitórias do Brasil por 3 x 0, sobre França e Japão, o presidente da CBF e do Comitê Organizador da Copa do Mundo (COL), José Maria Marin, avalia que a seleção de Luiz Felipe Scolari ainda tem "etapas a percorrer" e merece nota 7.

Marin reconhece a melhora da equipe nas últimas partidas, mas acredita que passos importantes ainda precisam ser dados para a seleção brasileira sonhar com o título da Copa das Confederações e do Mundial de 2014.

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) enxerga uma seleção mais organizada em campo e "já com uma cara do técnico Felipão". Marin pede calma à torcida e descarta um eventual deslumbramento.

"Estamos no caminho certo, sem euforia, com os pés no chão. Ainda temos um longo caminho até 2014. Estamos vencendo etapas", afirmou ele em entrevista à Reuters. "Estou dando nota 7 e acho que ainda temos etapas a percorrer."

"A Copa das Confederações vai ser importante para dar mais conjunto e o time se consolidar", acrescentou ele, que fez elogios específicos aos atacantes Jô e Neymar, que marcaram na abertura da competição, diante do Japão.

Antes da estreia na Copa das Confederações, o Brasil amargou um jejum de quase quatro anos sem bater uma seleção campeã mundial, que foi interrompido com a vitória sobre os franceses por 3 x 0, em Porto Alegre, no último dia 9.

O presidente da CBF acha que dificilmente a seleção brasileira vai terminar a Copa das Confederações pronta para lutar pelo hexacampeonato mundial no ano que vem.

"A Copa das Confederações serve também de testes e experiência para nós, mas acho que até a Copa do ano que vem vamos estar num nível 9. O 10 só vem com o título", afirmou ele.

O dirigente reiterou que caso o Brasil fracasse neste torneio, a comissão técnica será mantida até o Mundial. Marin disse apoiar a decisão de Felipão e (do coordenador técnico Carlos Alberto) Parreira de convocar jogadores com boa conduta dentro e fora de campo.   Continuação...