Neymar se diz "triste", mas apoia manifestações no país

quarta-feira, 19 de junho de 2013 15:58 BRT
 

FORTALEZA, 19 Jun (Reuters) - O atacante Neymar afirmou estar "triste por tudo o que está acontecendo no Brasil", mas declarou-se nesta quarta-feira a favor das manifestações pelo país.

"Sempre tive fé que não seria necessário chegarmos ao ponto de ‘ir para as ruas' para exigir melhores condições de transporte, saúde, educação e segurança, isso tudo é OBRIGAÇÃO do governo", disse o jogador em mensagem no Twitter.

"Hoje, graças ao sucesso que vocês me proporcionam, poderia parecer demagogia minha - mas não é - levantar a bandeira das manifestações que estão ocorrendo em todo o Brasil", acrescentou ele, dizendo que a forma que tem de defender o Brasil é "dentro de campo".

Os protestos pelo Brasil atingiram cidades que recebem a Copa das Confederações e nesta quarta-feira manifestantes entraram em confronto com a polícia em Fortaleza, antes da partida entre a seleção brasileira e o México.

Assim como Neymar, o zagueiro David Luiz e o atacante Hulk se manifestaram na terça a favor dos protestos, que têm reivindicações diversas, da melhoria dos serviços públicos no país à rejeição dos gastos governamentais com as obras da Copa das Confederações e o Mundial de 2014.

O técnico do Brasil, Luiz Felipe Scolari disse que as manifestações "não interferem" na seleção, mas que os jogadores têm total liberdade de "opinar sobre o assunto, desde que assumam a responsabilidade" por isso.

"A alienação, que é sempre imposta aos nossos profissionais", está deixando de existir", declarou Felipão.

(Por Tatiana Ramil)