June 20, 2013 / 12:06 AM / 4 years ago

Felipão cita erros defensivos e quer Brasil "mais compacto"

4 Min, DE LEITURA

Por Tatiana Ramil

FORTALEZA, 19 Jun (Reuters) - A seleção brasileira cometeu erros defensivos pelas laterais do campo durante a vitória de 2 x 0 sobre o México, nesta quarta-feira, e precisa ser mais compacta, segundo o técnico Luiz Felipe Scolari.

"A gente está tentando organizar uma situação defensiva um pouco mais compacta", disse Felipão em entrevista coletiva no estádio Castelão, em Fortaleza.

"Os volantes têm que sair mais um pouco (para cobrir as laterais)", afirmou ele, explicando que pediu a Hernanes para se posicionar mais pelo lado esquerdo para ajudar o lateral Marcelo na marcação.

Apesar de não ter sofrido gols nos dois primeiros jogos da Copa das Confederações - na estreia venceu o Japão por 3 x 0 -, o time brasileiro teve problemas com cruzamentos mexicanos para a área brasileira.

"Fomos muito bem nos primeiros 25 minutos. Tivemos problemas quando o David Luiz saiu (machucado) e mesmo com a volta do David a gente não se encontrou. O segundo tempo foi equilibrado. No geral não fomos tão bem quanto o jogo contra o Japão", disse o treinador brasileiro.

Felipão, no entanto, não pretende fazer mudanças na equipe titular, repetida há quatro partidas, o que não acontecia no Brasil desde 2007. "Se nós tivermos qualidade tática... não temos equipe para pensar em perder para ninguém", disse.

No ataque, o treinador elogiou a atuação de Neymar, mais uma vez escolhido o melhor em campo, e de Jô, que substituiu Fred Durante a partida pelo segundo jogo seguido e marcou seu segundo gol na competição.

"O Jô tem entrado muito bem, tem participado das jogadas aéreas", disse ele, sobre o atacante, convocado às pressas para a Copa das Confederações, para o lugar de Leandro Damião, que se machucou.

Jô, do Atlético-MG, disse que estava "planejando pequenas férias" com a família quando foi chamado.

"Fico feliz por ter ajudado a seleção. Estou fazendo o meu trabalho. Independente de começar entre os 11 ou de entrar depois, o importante é entrar para ajudar a seleção. Respeitando cada jogador, mas sempre querendo entrar também", declarou o atacante a jornalistas.

Torcida Emocionou

Felipão acredita que o time do México ficou um pouco assustado com a pressão da torcida no começo do jogo. Os torcedores presentes no estádio Castelão apoiaram o Brasil em todos os momentos.

"Acho que (a torcida) assustou um pouco a equipe do México e é assim que tem que ser. Temos que valorizar e dizer muito obrigado ao povo cearense", disse Felipão.

Antes da partida, a torcida cantou o hino nacional de maneira efusiva e continuou cantando mesmo depois que o hino parou de tocar, algo que emocionou o árbitro inglês Howard Webb.

"O árbitro me disse que nunca tinha visto nada igual. A música parar e a torcida continuar cantando ainda mais alto. Ele disse: ‘fiquei emocionado'", contou o técnico brasileiro.

A partida em Fortaleza foi marcada também por protestos e confrontos perto da arena. Milhares de manifestantes foram às ruas e alguns entraram em confronto com a polícia após tentarem passar por uma barreira policial. Dentro do estádio, porém, o apoio foi total.

Felipão voltou a dizer que as manifestações não interferem no trabalho da seleção brasileira e que os jogadores têm liberdade para opinar sobre o assunto.

"Estamos aqui para trabalhar no jogo de futebol, para que ele seja a alegria daqueles que vem ao campo. Os jogadores estão concentrados, trabalhando pela seleção, dando alegria da forma que podem dar", finalizou.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below