Paulinho é dúvida contra Itália; David Luiz deve jogar apesar de fratura no nariz

quinta-feira, 20 de junho de 2013 15:23 BRT
 

Por Tatiana Ramil

FORTALEZA, 20 Jun (Reuters) - O volante Paulinho é dúvida na seleção brasileira para o jogo contra a Itália, no sábado, por causa de um entorse no tornozelo esquerdo, mas o zagueiro David Luiz deve atuar, apesar de ter sofrido uma fratura no nariz na partida contra o México, disse nesta quinta-feira o médico do Brasil, José Luis Runco.

"O tornozelo do Paulinho está um pouco inchado, ele ainda tem dor, vai ser acompanhado e depois vai ser definido se pode ou não jogar", disse Runco em entrevista coletiva em Fortaleza.

Se o volante não estiver 100 por cento recuperado, a tendência é que ele seja poupado do jogo contra a Itália, já que as duas equipes já estão classificadas para a semifinal da Copa das Confederações. O confronto em Salvador vai determinar a primeira colocação no grupo A.

"Não vamos forçar nenhum jogador. É importante ter o time inteiro", afirmou o coordenador técnico da equipe, Carlos Alberto Parreira.

Sobre o zagueiro David Luiz, que sofreu uma lesão no nariz em um choque na partida em que o Brasil venceu o México por 2 x 0, o médico da seleção está mais otimista.

"Provavelmente ele não vai usar qualquer tipo de proteção. Acho que terá condições normais de jogo", afirmou.

Runco disse que o jogador do Chelsea "acordou bem" e explicou que em Salvador será realizado com exame de imagem para se ter um posicionamento de como a lesão vai ser tratada.

"A gente quer tirar a dúvida se foi fratura óssea ou se houve só uma fratura na cartilagem", explicou o médico.

A contusão de David Luiz o deixou de fora do campo por vários minutos na metade do primeiro tempo, porque havia muito sangramento e a preocupação de que o zagueiro pudesse ter tido uma concussão cerebral, o que foi descartado durante o atendimento.

"Na hora eu desentortei o nariz dele no próprio campo. Em nenhum momento o atleta forçou qualquer situação. No momento em que vimos que não havia concussão cerebral, tentamos estancar o sangue", disse Runco.