June 20, 2013 / 10:50 PM / 4 years ago

Com 4 de Torres, Espanha massacra Taiti por 10 x 0

3 Min, DE LEITURA

Por Mike Collett

RIO DE JANEIRO, 20 Jun (Reuters) - A Espanha goleou, como era esperado, mas o Taiti saiu de campo com sua reputação valorizada e com sua dignidade intacta, apesar de sofrer a maior goleada da história da Copa das Confederações, 10 x 0, diante dos campeões mundiais e europeus.

Fernando Torres marcou quatro gols e ainda perdeu um pênalti. David Villa marcou três, David Silva fez dois, e Juan Mata fechou a conta. Foi a terceira vez na sua história que a "Fúria" chega à marca de dez gols num jogo.

Num jogo improvável de acontecer numa competição de primeira linha, ninguém duvidava da vitória espanhola - nem o técnico do Taiti, Eddy Etaeta, que admitiu antes do jogo que era "bastante impossível" derrotar a Espanha.

Mas a Espanha poupou alguns jogadores, e os campeões da Oceania até que apresentaram um futebol ofensivo.

"Com frequência times inferiores tentam atrapalhar o jogo e ficar agressivos, eles jogam sem ânimo nem esperança. Padrões de jogo à parte, o Taiti mostrou um ótimo exemplo de como continuar jogando futebol", disse Torres ao canal espanhol de TV Telecinco após o jogo.

"Tentamos demonstrar respeito por eles em todos os sentidos. Tentamos jogar bem, jogar um futebol simples, e marcar gols, e esses gols serão importantes para a próxima fase."

Foi a primeira vez que o Taiti enfrentou um adversário europeu, e o time contou com o apoio maciço dos 71 mil torcedores que foram ao reformado Maracanã, palco da final da Copa do Mundo no ano que vem. Cada passe polinésio era intensamente aplaudido, ao passo que as jogadas da Espanha eram vaiadas.

Os aplausos foram especialmente intensos quando o goleiro Mikael Roche, de 20 anos, fez duas boas defesas, na metade do segundo tempo, quando seu time já perdia de 7 x 0.

A Espanha abriu o placar aos 5 minutos da etapa inicial, com Torres, mas depois disso o Taiti conseguiu resistir por 26 minutos, chegando a fazer algumas boas tabelas no campo de ataque - mas sem chegar a ameaçar de verdade o gol espanhol. A primeira etapa terminou 4 x 0.

No segundo tempo, os espanhóis marcaram três gols em 15 minutos, e Mata chegou ao oitavo aproveitando rebote, após tabela com David Silva. Torres perdeu um pênalti aos 33, para euforia da torcida, mas marcou o nono um minuto depois, driblando o goleiro. Silva fechou a goleada aos 44.

O técnico espanhol, Vicente del Bosque, minimizou a reação da torcida contra o seu time, que atribuiu aos protestos dos últimos dias no Brasil. "Não acho que o estádio estivesse contra a Espanha. Acho que teve mais a ver com coisas além do estádio. Vimos no jogo anterior, e na rua, que todos nos demonstram grande afeto."

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below