Murray não reclama de chave difícil em Wimbledon

sábado, 22 de junho de 2013 16:07 BRT
 

LONDRES, 22 Jun (Reuters) - Com as esperanças britânicas de um sucesso em casa novamente em seus ombros, Andy Murray pode ser perdoado pelo olhar de inveja

que lançou para Novak Djokovic após o sorteio das chaves de Wimbledon na sexta-feira.

O primeiro cabeça de chave Djokovic deu sorte, já

que os dois outros membros do chamado “grande quarteto”, o defensor do título Roger Federer e Rafael Nadal, terminaram na chave do segundo cabeça de chave, Murray.

Também poderia ter sido pior para o escocês – ele foi poupado de uma quarta de final em potencial com Nadal, – embora ele saiba que, caso chegue entre os quatro melhores, Nadal ou Federer provavelmente o estarão esperando.

"Não tenho problema com a chave, preferiria que Rafa

e Roger estivessem em outra, mas não estão", disse o tenista de 26 anos, que busca ir mais longe que no ano passado, quando se tornou o primeiro britânico na final masculina desde 1938.

"Com sorte, conseguirei me colocar em uma posição na qual isso se torne relevante, porque significaria chegar à semifinal, e eu adoraria estar lá."

Pelo ranking da ATP, o espanhol David Ferrer é o quarto cabeça de chave em Wimbledon este ano, e provável rival de Djokovic na semifinal. E se ninguém questiona a credibilidade de Ferrer na briga por um Grand Slam, Nadal, que venceu 12 deles,   Continuação...