Acesso e serviços nos estádios precisam melhorar, diz governo

segunda-feira, 24 de junho de 2013 15:55 BRT
 

Por Rodrigo Viga Gaier e Pedro Fonseca

RIO DE JANEIRO, 24 Jun (Reuters) - Mobilidade urbana, distribuição de ingressos, acesso à Internet e venda de alimentos dentro dos estádios são as áreas que mais precisam melhorar para a Copa do Mundo de 2014, disse à Reuters o secretário-executivo do Ministério do Esporte, Luis Fernandes, nesta segunda-feira.

O principal representante do governo federal envolvido diretamente na organização do Mundial disse que o acesso dos torcedores aos estádios e os sistemas de comunicação dentro das arenas poderiam ter apresentado menos problemas se os estádios tivessem ficado prontos antes, o que possibilitaria a realização de mais testes. Mesmo assim, ele considera que o Brasil passou no teste imposto pela Copa das Confederações.

"Quanto mais em cima da hora, menos tempo para testar", disse Fernandes à Reuters no Maracanã, palco da final da Copa das Confederações, no domingo, e do Mundial de 2014. "Nas circunstâncias criadas, acho que fomos aprovados."

Entre os problemas identificados, o acesso aos estádios e os serviços de comunicação são áreas de responsabilidade do governo federal, enquanto a venda e distribuição dos ingressos e os serviços de alimentação dentro das arenas, que estão entre os temas que mais causaram problemas aos torcedores, fazem parte dos encargos da Fifa.

"O governo vem acompanhando desde o início da Copa da Confederações o funcionamento de áreas e setores envolvidos no evento, e o mapeamento identificou a necessidade de avanços na mobilidade urbana e na conexão à Internet", disse Fernandes.

"Foram aprovados esses serviços, mas ainda não chegaram no nível que nos queríamos e podem melhorar até o Mundial."

Entre os problemas citados por Fernandes, o transporte de torcedores para as arenas parece ser o maior desafio a ser resolvido antes da Copa do Mundo. Entre as 53 obras de mobilidade para a Copa, nenhuma estava pronta em dezembro, segundo balanço do governo.

Torcedores reclamaram da dificuldade para chegar à Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata, a 20 quilômetros de Recife. O metrô, Meio de transporte mais fácil para acessar o estádio, não suportou o fluxo de pessoas e muitos torcedores ficaram horas esperando em filas.   Continuação...