25 de Junho de 2013 / às 14:34 / 4 anos atrás

Olimpíada de 2020 não tem favorito claro, diz COI

Lua cheia vista através dos anéis olímpicos pendurados embaixo da Tower Bridge durante as Olimpíadas de Londres 2012. Um relatório do Comitê Olímpico Internacional (COI) sobre as três cidades candidatas a receberem a Olimpíada de 2020 indicam que não há favoritismo na disputa entre Madri, Tóquio e Istambul. 3/09/2012.Luke MacGregor

Por Karolos Grohmann

25 Jun (Reuters) - Um relatório do Comitê Olímpico Internacional (COI) sobre as três cidades candidatas a receberem a Olimpíada de 2020 indicam que não há favoritismo na disputa entre Madri, Tóquio e Istambul.

A três meses da votação decisiva, um relatório divulgado nesta terça-feira, com base em avaliações feitas durante visitas neste ano, mostra um virtual empate entre as três cidades candidatas.

Segundo esse relatório, as dificuldades econômicas da Espanha não constituem um risco para a candidatura de Madri, a segurança na Turquia não abala as chances de Istambul, e o baixo apoio popular a Tóquio é contrabalançado por uma candidatura sólida e pela força financeira do Japão.

Nos dias 3 e 4 de julho, as cidades candidatas apresentam seus planos em Lausanne a todos os membros do COI. A decisão ocorrerá na 125ª sessão geral da entidade, marcada para setembro em Buenos Aires.

"Ao apresentar este relatório técnico, a Comissão de Avaliação para 2020 deseja registrar que os projetos das três cidades candidatas são de alta qualidade, e que cada cidade oferece uma abordagem ímpar para a organização dos Jogos", disse o COI.

Istambul, que se candidata pela quinta vez em seis edições, recebeu elogios pelo apoio governamental e popular à candidatura, e por sua capacidade de entregar as instalações a tempo. O tempo de deslocamento até as arenas, porém, parece excessivamente otimista, por causa do tráfego congestionado da cidade.

O relatório foi redigido antes dos protestos nacionais contra o primeiro-ministro Tayyip Erdogan, iniciados no final de maio. O texto diz, no entanto, que o país tem condições de garantir a segurança do evento, apesar dos problemas na vizinha Síria e da atividade separatista do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).

A questão dos protestos na Turquia deve ser discutida na reunião de Lausanne.

Tóquio, que perdeu para o Rio de Janeiro na disputa para receber a Olimpíada de 2016, já reservou 4,5 bilhões de dólares para os Jogos, o que o COI disse ser um grande trunfo da sua candidatura.

O COI disse também que a construção de novas instalações criaria "fundações de longo prazo" para o desenvolvimento esportivo no Japão.

"A Comissão está confiante de que a economia japonesa poderia amparar o desenvolvimento de infraestrutura necessário para a realização dos Jogos", disse o texto, que aponta, no entanto, que a candidatura tem um apoio popular baixo em relação às cidades rivais.

Madri, que se candidata pela terceira vez consecutiva e também perdeu para o Rio, recebeu elogios pelo projeto compacto da sua candidatura, sem precisar fazer grandes investimentos em transportes, já que a infraestrutura existente é satisfatória.

O COI disse também que a atual recessão espanhola não constitui uma ameaça aos Jogos. "A Comissão acredita que o grau de risco financeiro enfrentado por Madri-2020 deve ser gerenciável ao longo de sete anos dentro da economia espanhola como um todo, e levando em conta as garantias do governo. Todas as garantias financeiras necessárias foram oferecidas."

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below