Capital mineira tem clima tenso antes de jogo da Copa das Confederações

terça-feira, 25 de junho de 2013 20:15 BRT
 

Por Tatiana Ramil

BELO HORIZONTE, 25 Jun (Reuters) - O clima festivo de uma semifinal de Copa das Confederações transformou-se em medo em Belo Horizonte, com torcedores e cidadãos mineiros apreensivos com o que pode acontecer nas manifestações previstas para quarta-feira, antes do jogo entre Brasil e Uruguai.

Manifestantes prometem fazer um grande protesto na capital mineira, ameaçando fechar ruas de acesso ao estádio do Mineirão, o que pode ocasionar confrontos com a polícia. Há ainda especulações de um cerco ao hotel onde a seleção está concentrada.

"Amanhã (quarta-feira) não vou nem sair de casa. Vai saber o que vai acontecer? A promessa é de uma manifestação forte", disse nesta terça-feira o vencedor de cachorro-quente Bruno Bowen, explicando que gostaria de trabalhar numa praça próxima à arena, mas está com medo.

Os manifestantes pretendem sair do centro da cidade, que terá feriado na quarta-feira, rumo ao Mineirão, e a polícia informou que vai se reforçar para garantir que eles não cheguem perto do estádio. O plano é montar uma barreira a 1,5 quilômetro do Mineirão.

"Eles não vão chegar perto do Mineirão e quem quebrar a ordem vai ser preso", explicou à Reuters o tenente coronel Gilmar Luciano, do setor de comunicação da Polícia Militar.

Quem vai ao jogo pretende sair de casa muito cedo. É o caso do estudante Marcelo Oliveira, que quer chegar ao estádio pelo menos quatro horas antes da partida. Ele disse que muitos torcedores, incluindo ele, vão deixar o carro num bairro que fica a cerca de 10 quilômetros de distância para ir andando até a arena.

"O clima na cidade é tenso, tudo envolve os manifestantes. Os fatos que ocorreram nos últimos dias deixam a gente com medo", declarou o estudante.

O motorista Reginaldo Cruz, que dirige um ônibus credenciado pela Fifa, disse que a orientação é "evitar lugares de muito movimento".   Continuação...