June 26, 2013 / 12:29 AM / 4 years ago

Uruguai espera "Minerazo" contra Brasil na Copa das Confederações

3 Min, DE LEITURA

25 Jun (Reuters) - Sem vencer o Brasil há 12 anos, o Uruguai sonha com um "Minerazo" na quarta-feira no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, contra o Brasil na semifinal da Copa das Confederações, resultado que garantiria aos uruguaios uma vaga na final do torneio.

A maior derrota do Brasil dentro do país foi imposta pelos uruguaios, na final da Copa do Mundo de 1950, no Maracanã. O feito uruguaio ficou conhecido mundialmente como Maracanazo.

"A história do Uruguai mostra que ganhamos muitas partidas em situações limites e importantes", alertou o zagueiro uruguaio Diego Lugano.

"Temos direito a sonhar que podemos ter uma nova vitória sobre o Brasil.. temos futebol para sonhar e ganhar o jogo. Por que não esse jeito de pensar? A história do Uruguai é de vitórias importantes", acrescentou o ex-jogador do São Paulo.

Apesar do jejum, o Uruguai é o atual campeão da Copa América e conquistou o terceiro lugar na Copa do Mundo de 2010. Por outro lado, os uruguaios vêm mal nas eliminatórias para a Copa de 2014 e se encontram na quinta posição, o que só garante vaga na repescagem em busca de um lugar no Mundial.

"Confiamos muito na nossa atitude e na força desse grupo", declarou o técnico uruguaio, Óscar Tabárez.

A última vitória do Uruguai sobre o Brasil foi em 2001, na estreia do técnico Luiz Felipe Scolari à frente da seleção, que no ano seguinte conquistaria o Mundial disputado na Coreia do Sul e no Japão.

Em solo brasileiro, os uruguaios não vencem o Brasil desde 1992, quando as duas equipes disputaram um amistoso na Paraíba.

"Para nós não é uma partida qualquer... é um jogo importante e um privilégio. É um jogo que está no mesmo nível de Uruguai e Argentina", afirmou o treinador uruguaio

Na véspera do jogo, Tabárez comandou um treino com portões fechados e sem acesso da imprensa. "Não há nenhum mistério. Todos conhecem a nossa realidade e podem intuir. Trabalhamos com portas fechadas como fazem os outros times", revelou o treinador

O Uruguai se classificou em segundo lugar no grupo B da Copa das Confederações, com vitórias sobre Nigéria e Taiti e derrota para a campeã mundial Espanha.

O poderio ofensivo da Celeste Olímpica é um dos pontos-chave do time e motivo de preocupação manifestado pelo próprio técnico brasileiro. Os uruguaios contam com artilheiros como Edinson Cavani, Luis Suárez e Diego Forlán.

"Acho que o Brasil ainda não enfrentou uma equipe com o ataque que tem o Uruguai", alertou Tábarez, que pode escalar os três contra o Brasil.

Reportagem de Rodrigo Viga Gaier, no Rio de Janeiro

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below