CBF rebate crítica de uruguaio Lugano a Neymar antes de jogo

quarta-feira, 26 de junho de 2013 12:45 BRT
 

26 Jun (Reuters) - A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) rebateu nesta quarta-feira o capitão da seleção uruguaia, Diego Lugano, que na véspera acusou o atacante Neymar de simular faltas e alertou o árbitro do confronto entre Brasil x Uruguai para não se deixar enganar pelo atacante brasileiro na semifinal da Copa das Confederações.

"Nada mais antigo e ultrapassado do que essa manifestação pré-jogo feita pelo zagueiro uruguaio", disse a CBF em nota publicada no site oficial da entidade.

"Quando questiona o comportamento de Neymar em campo, Lugano comete um enorme equívoco de pretenso analista, pois põe em xeque igualmente o que nenhum admirador do futebol ousa duvidar: o talento do camisa 10 brasileiro", disse a CBF.

"Talento mais do que comprovado com atuações belíssimas nessa Copa das Confederações, eleito pela Fifa o melhor jogador das três partidas da seleção brasileira até aqui."

Lugano, que defendeu o São Paulo entre 2003 e 2006 e atualmente joga no Málaga, da Espanha, disse em entrevista na terça-feira que o árbitro chileno Enrique Osses precisava ter cuidado com as simulações de falta de Neymar no jogo desta quarta em Belo Horizonte.

O atacante do Barcelona, de 21 anos, já foi bastante criticado dentro e fora do Brasil por supostas simulações de faltas em campo. No jogo de sábado contra a Itália, jogadores italianos reclamaram bastante do árbitro por marcar muitas faltas a favor de Neymar.

"Neymar pode fingir uma falta, então precisamos ficar atentos para que ninguém seja enganado por sua habilidade. Neymar é muito leve, ele pode cair no chão e enganar o árbitro e os rivais."

De acordo com a nota assinada pela comissão técnica da seleção brasileira, Lugano tentou "exercer de antemão uma pressão sobre o árbitro para que não seja punido pelas possíveis entradas mais duras que certamente terá de aplicar no jogador brasileiro", que marcou três gols em três vitórias do Brasil na competição até agora na Copa das Confederações.

Segundo a CBF, Lugano também colocou em dúvida a escolha de um árbitro chileno para o jogo, argumentando que o Brasil abriu mão de realizar a Copa América de 2015 em favor do Chile.   Continuação...