Torcida chega cedo ao Mineirão para evitar problemas com manifestação

quarta-feira, 26 de junho de 2013 13:36 BRT
 

Por Tatiana Ramil

BELO HORIZONTE, 26 Jun (Reuters) - Com medo das manifestações em Belo Horizonte, torcedores chegaram cedo ao estádio do Mineirão para a partida do Brasil com o Uruguai, nesta quarta-feira, e evitar problemas no acesso ao local, onde o policiamento foi reforçado e lojas próximas usaram proteções para evitar depredação.

"Ficamos preocupados, por isso viemos mais cedo. O táxi não pôde passar, por causa da barreira policial", disse o engenheiro agrônomo José Ricardo Camargo, que viajou de Uberlândia com a mulher para assistir ao jogo de semifinal da Copa das Confederações.

A polícia reforçou a segurança em toda a cidade, com mais de 5.500 homens, e montou uma barreira a cerca de 1,5 quilômetro do estádio do Mineirão para não deixar manifestantes, reunidos no centro da cidade, passarem. A capital mineira tem registrado protestos com incidentes violentos e depredações, inclusive em áreas próximas ao estádio.

"É um policiamento robusto para garantir o direito à manifestação e garantir também o funcionamento e o acontecimento importante de hoje, que é o jogo do Brasil", afirmou o comandante-geral da Polícia Militar, Márcio Sant‘Ana.

"Estamos prevendo que vai ser uma manifestação pacífica. Não queremos confronto com manifestante."

Manifestantes reuniram-se no centro de Belo Horizonte, que teve feriado decretado para o dia do jogo da seleção brasileira, e prometiam uma passeata pela cidade.

Também nesta quarta várias estradas do Estado de Minas Gerais foram fechadas por protestos, que começaram como um movimento contra o aumento da tarifa de ônibus nas principais cidades do país e rapidamente encamparam temas como o combate à corrupção e repúdio aos gastos do governo com a realização da Copa do Mundo de 2014.

As cidades-sede da Copa das Confederações foram alvos dos protestos. No sábado, houve um violento confronto entre polícia e manifestantes, e vários locais foram depredados em ruas próximas ao Mineirão. Para evitar novos prejuízos, lojas e concessionárias de carros montaram uma proteção extra em suas fachadas.   Continuação...