27 de Junho de 2013 / às 01:22 / 4 anos atrás

Protesto perto do Mineirão reúne 40 mil e deixa um ferido com gravidade

Tropas de choque da polícia entram em confronto com manifestantes perto do estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, nesta quarta-feira. 26/06/2013Hugo Cordeiro

Por Tatiana Ramil

BELO HORIZONTE, 26 Jun (Reuters) - Um protesto contra os gastos públicos com a Copa do Mundo do ano que vem reuniu cerca de 40 mil pessoas no entorno do estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, onde o Brasil derrotou o Uruguai por 2 x 1 na semifinal da Copa das Confederações nesta quarta-feira.

Houve confronto com a polícia e um jovem de 21 anos se feriu ao cair de um viaduto, sendo levado em estado grave de helicóptero para um hospital da cidade, informaram a Polícia Militar e o secretário de Defesa Social, Romulo Ferraz.

Segundo Ferraz, grande parte dos manifestantes passou pela área de contenção nos arredores do estádio montada pela PM, que respondeu com gás lacrimogêneo e spray de pimenta.

"Houve uma movimentação de uma manifestação do centro em direção à Pampulha, onde fica localizado o estádio, o Mineirão. A grande maioria passou do ponto de contenção... e iniciou-se um confronto", disse o secretário à Reuters.

"Os manifestantes arremessaram pedras, tentaram derrubar as grades que protegiam e a PM rechaçou", disse.

Depois que os policiais impediram o avanço dos manifestantes, um grupo foi para a avenida Antonio Carlos, que fica próxima ao estádio, e iniciaram depredações na região. Alguns chegaram a provocar um início de incêndio em duas concessionárias de veículos.

A polícia reforçou a segurança com mais de 5.500 homens e montou uma barreira nos arredores do Mineirão para evitar que os manifestantes passassem. A capital mineira tem registrado protestos com incidentes violentos e depredações, principalmente em áreas próximas ao estádio.

Também nesta quarta-feira várias estradas do Estado de Minas Gerais foram fechadas por protestos, que começaram como um movimento contra o aumento da tarifa de ônibus nas principais cidades do país e rapidamente encamparam temas como o combate à corrupção e repúdio aos gastos do governo com a realização da Copa do Mundo de 2014.

As cidades-sede da Copa das Confederações foram alvos dos protestos. No sábado, houve um violento confronto entre polícia e manifestantes em Belo Horizonte, e vários locais foram depredados em ruas próximas ao Mineirão. Para evitar novos prejuízos, lojas e concessionárias de carros montaram uma proteção extra em suas fachadas.

"Acho justa (a manifestação), desde que respeite o direito do próximo. Depredação, cerceamento de direito, aí já passa do limite", afirmou o engenheiro de produção Diego Francisco Reis, que parou o carro a cerca de 1 quilômetro e entrou no estádio quase quatro horas antes do jogo.

Dentro de campo, o Brasil derrotou o Uruguai por 2 x 1 com gols de Fred e Paulinho e assegurou vaga na final da Copa das Confederações, no domingo, no Maracanã. O adversário do Brasil sairá do confronto de quinta-feira entre a atual campeã mundial Espanha e a Itália.

Reportagem adicional de Eduardo Simões, em São Paulo

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below