Herói da classificação, Navas mostra nervos de aço

sexta-feira, 28 de junho de 2013 12:22 BRT
 

Por Iain Rogers

MADRI, 28 Jun (Reuters) - Até o final de 2009, Jesús Navas não jogava na seleção espanhola por causa de ataques de ansiedade, mas na quinta-feira ele demonstrou uma notável calma ao converter o pênalti que levou o time à final da Copa das Confederações.

O ágil lateral de 27 anos, recém-contratado pelo Manchester City, entrou em campo no decorrer da partida e, na decisão por tiros livres, fez a última cobrança, chutando rente à trave do goleiro italiano Gianluigi Buffon, e selando o placar em 7 x 6.

No tempo normal e prorrogação, o jogo havia acabado em 0 x 0. No calor e umidade de Fortaleza, Navas foi um dos poucos espanhóis capazes de furar a retranca da Azzurra, costurando corridas pela direita.

Mas nem sempre ele demonstrou tamanha desenvoltura. Anos atrás, em muitas ocasiões ele entrava em pânico quando saía da sua Andaluzia natal.

“"Eu estava realmente confiante em mim e no time”", disse ele ao site da Fifa. “"Naquele momento, não deixei nada passar pela minha cabeça, porque tinha certeza do objetivo. E felizmente consegui. Fomos mentalmente fortes, e isso fez a diferença.”"

A Espanha agora decide o título contra o Brasil, no domingo, no Maracanã.

(Reportagem de Iain Rogers)

 
Jesús Navas, da Espanha, comemora depois de marcar gol na semifinal contra a Itália pela Copa das Confederações, no estádio Castelão, em Fortaleza. 27/06/2013 REUTERS/Ivan Alvarado