Vencer Volta da França sem doping era impossível, diz Armstrong

sexta-feira, 28 de junho de 2013 19:32 BRT
 

Por Julien Pretot

PORTO VECCHIO, França, 28 Jun (Reuters) - O ex-ciclista Lance Armstrong, que caiu em desgraça depois de ter vencido fraudulentamente a Volta da França em sete ocasiões entre 1999 e 2005, acha que seria impossível conquistar o principal troféu do ciclismo mundial sem o uso de doping.

Questionado sobre a possibilidade de algum ciclista ter obtido vitórias limpas na época em que ele competia, o norte-americano disse em tom provocativo ao jornal francês Le Monde: "Depende da corrida. A Volta da França? Não. Impossível vencer sem doping."

"Meu nome foi tirado do ‘palmarés' (lista de vencedores), mas a Volta foi realizada entre 1999 e 2005, não foi? Deve haver um vencedor então. Quem é? Ninguém se apresentou para reivindicar minhas camisetas (amarelas, que identificam o vencedor)."

O francês Beernard Hinault, cinco vezes ganhador da competição, reagiu rapidamente dizendo ao canal local de TV BFM que "ele não deve saber como é correr sem se dopar".

Armstrong mais tarde deixou claro pelo Twitter que estava se referindo ao período de 1999 a 2005, e acrescentou: "Hoje? Não tenho ideia. Tomara que seja possível".

Falando à Reuters, o diretor da Volta da França, Christian Prduhomme, disse que "é hora de que aqueles que macularam a imagem da Volta a deixem em paz".

No ano passado, a Usada (agência antidoping dos EUA) divulgou um relatório sobre as atividades de doping nas quais Armstrong se envolveu, qualificando-as como "as mais sofisticadas na história do esporte" e levando o atleta a ser banido do ciclismo e a ter todos os seus títulos cassados.

"Eu não inventei o doping. Desculpe, Travis", disse o texano de 41 anos, referindo-se ao executivo-chefe da Usada, Travis Tygart.   Continuação...