29 de Junho de 2013 / às 18:24 / 4 anos atrás

Transmissão da Copa das Confederações na TV bate recorde, diz Fifa

RIO DE JANEIRO, Jun (Reuters) - As audiências dos jogos da Copa da Confederações na televisão têm batido recordes neste ano, ainda que as manifestações contra o governo tenham deixado uma marca de violência no torneio, disse a Fifa neste sábado.

Restando duas partidas para o fim, a competição também registrou um número recorde de gols, muito em função da participação da seleção amadora do Taiti, campeã da Oceania. Os públicos nos estádios também têm sido altos --trata-se da segunda maior média desde que o torneio começou a ser realizado, ainda com quatro seleções, em 1992.

Embora não se tenha um panorama completo, uma vez que Espanha e Brasil duelam na final deste domingo, e Itália e Uruguai fazem a disputa de terceiro e quarto lugares, as semifinais desta semana registraram recorde de audiência.

A decisão de quarta-feira entre Brasil e Uruguai foi vista por mais de 53,5 milhões de pessoas pela televisão, de acordo com a Fifa --um recorde para o torneio.

A disputa de pênaltis entre Espanha e Itália na quinta, por sua vez, registrou a maior audiência de um evento esportivo na televisão italiana desde o confronto entre os dois países na final da Eurocopa em 2012.

De acordo com a Fifa, uma média de 12,5 milhões de telespectadores acompanharam a cobertura da Rai Uno, mais do que a audiência das semifinais da Copa do Mundo de 2010 e do que o terceiro programa de TV mais popular da Itália.

Foi também a terceira maior audiência de um evento esportivo na Espanha neste ano, com 10,4 milhões de telespectadores sintonizados na Telecino, mesmo número registrado em países como Alemanha e Inglaterra, cujas seleções não disputam a Copa das Confederações.

Ao todo, 31,2 milhões de brasileiros assistiram à semifinal contra o Uruguai, pela TV Globo (29,7 milhões) ou pela Bandeirantes (1,5 milhões). A expectativa é que a final deste domingo atraia ainda mais audiência.

A duas partidas do encerramento do torneio, foram marcados 61 gols, cinco a mais do que o recorde anterior na Alemanha em 2005 (56). No entanto, 24 deles foram registrados em partidas contra o Taiti - seis da Nigéria, oito do Uruguai e dez da Espanha.

Até aqui, 687.746 pessoas compareceram aos 14 jogos, com uma média de 49.100 por partida, atrás apenas do recorde do México em 1999, quando 970 mil pessoas foram aos estádios e a média de público ficou em 60.625.

Na sexta-feira, o presidente da Fifa Sepp Blatter disse que, apesar dos protestos das últimas duas semanas, a Copa das Confederações foi um sucesso.

“A Fifa sai dessa competição ainda mais forte”, disse Blatter em coletiva de imprensa no Maracanã.

“O futebol tem desempenhado um papel muito positivo aqui e conferido emoção ao público. Quando dizemos que o futebol conecta pessoas, ele conecta pessoas nos estádios, e, talvez, tenha conectado as pessoas na rua também.”

“Eu consigo compreender essa inquietude social, com toda a certeza, mas, por outro lado o futebol traz para todo o continente essas noções de esperança e emoção.”

Por Mike Collett

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below