Equipes de F1 apoiam pilotos após ameaça de boicote

sexta-feira, 5 de julho de 2013 13:22 BRT
 

NUERBURGRING, Alemanha, 5 Jul (Reuters) - As equipes da Fórmula 1 apoiaram os pilotos que ameaçaram boicotar o Grande Prêmio da Alemanha de domingo caso haja a repetição do caos que abalou Silverstone na semana passada por causa dos pneus.

Na quinta-feira, a associação de pilotos da F1 anunciou que irá boicotar a corrida de domingo caso ocorram novos incidentes como os ocorridos na Grã-Bretanha, quando cinco pilotos abandonaram com estouros nos pneus.

A Pirelli, fornecedora exclusiva da categoria, levou pneus traseiros reforçados para Nuerburgring e as equipes têm esperança de que isso resolva o problema. As escuderias também foram orientadas sobre o uso correto dos pneus e as pressões necessárias.

"É a posição dos pilotos no fim do dia e temos que respeitar isso. Eles estavam preocupados com o que vimos na semana passada - quem pode culpá-los no fim das contas?", disse o chefe da equipe Red Bull, Christian Horner, à Sky Sports TV nesta sexta-feira.

Os comentários de Horner se repetiram por todo o circuito com o primeiro treino na Alemanha tendo transcorrido sem incidentes.

"Tenho alguma simpatia pelo sentimento dos pilotos", disse o diretor esportivo da equipe Marussia, Graeme Lowdon.

Um eventual boicote não seria o primeiro no esporte.

O mais recente foi em 2005, quando sete equipes se retiraram do GP dos Estados Unidos, em Indianápolis, por causa de temores com a segurança dos pneus.

O diretor de esportes automobilísticos da Pirelli, Paul Hembery, disse a jornalistas que deu garantias às escuderias de que os novos pneus são seguros.

(Reportagem de Mark Meadows)

 
Chefe da equipe Red Bull de Fórmula 1, Christian Horner, no paddock do circuito de Silverstone durante os treinos livres para o Grande Prêmio da Inglaterra. As equipes da Fórmula 1 apoiaram os pilotos que ameaçaram boicotar o Grande Prêmio da Alemanha de domingo caso haja a repetição do caos que abalou Silverstone na semana passada por causa dos pneus. 28/06/2013. REUTERS/Nigel Roddis