Tito Vilanova deixa cargo de técnico do Barça para combater câncer

sexta-feira, 19 de julho de 2013 19:34 BRT
 

Por Elena Gyldenkerne

BARCELONA, 19 Jul (Reuters) - Os preparativos do Barcelona para a próxima temporada foram atrapalhados na sexta-feira pela inesperada notícia de que o treinador Tito Vilanova deixará o cargo por motivo de saúde.

Numa entrevista coletiva convocada às pressas e com a participação de perplexos atletas do elenco principal, o presidente do Barça, Sandro Rosell, disse que Vilanova fará um tratamento médico que o impedirá de continuar à frente do time.

"Estamos aqui para lhes dar uma notícia que gostaríamos de nunca precisar dar", disse Rosell, com semblante carregado, acrescentando que o clube decidiu cancelar seu amistoso do próximo sábado contra o time polonês Lechia Gdansk.

"A vida continua, este é um golpe muito duro, mas o Barça sempre supera, e desta vez não será diferente", disse o dirigente.

Vilanova, de 44 anos, enfrenta um câncer de garganta desde pouco depois de ser promovido a técnico do Barça, no final da temporada de 2011/12, substituindo Pep Guardiola, de quem havia sido assistente.

Em novembro de 2011, ele se submeteu a uma operação para retirar um tumor das glândulas salivares, e um ano depois passou por uma nova cirurgia. No começo deste ano, passou dois meses se submetendo a químio e radioterapia em Nova York, e nesse período foi substituído pelo interino Jordi Roura.

Na terça-feira, em sua primeira entrevista coletiva após o fim das férias dos jogadores, ele falou com ânimo sobre a nova temporada e sobre a perspectiva de ver o recém-contratado Neymar jogando ao lado do argentino Lionel Messi.

O jornal esportivo catalão Sport e outros meios de comunicação disseram que Joan Francesc Ferrer, conhecido com Rubí, pode assumir o cargo deixado por Vilanova.

Ferrer comandou o Girona até a fase de mata-mata da segunda divisão espanhola, na temporada passada, e havia sido recentemente indicado por Vilanova para ser seu assistente, encarregado de fazer análises técnicas dos rivais.

Outros nomes citados - todos ex-jogadores do Barça - incluem Michael Laudrup, técnico do Swansea; Luis Enrique, do Cellta de Vigo; e Frank de Boer, do Ajax. André Villas-Boas, técnico do Tottenham Hotspur, também aparece como possível candidato.