Equipes de Fórmula 1 resistem a calendário com mais de 20 corridas

domingo, 28 de julho de 2013 12:05 BRT
 

Por Alan Baldwin

BUDAPESTE, 28 Jul (Reuters) - Chefe da Fórmula 1, Bernie Ecclestone considera estender o calendário para 22 corridas na próxima temporada, mas as equipes querem no máximo 20 etapas.

O atual campeonato tem 19 circuitos, mas a Áustria estará de volta em 2014, após 11 anos de ausência. Novas corridas em Nova Jersey e no Mar Negro de Sochi, na Rússia, também estão previstas.

Algumas delas ainda não estão confirmadas, no entanto, e Ecclestone disse à Reuters durante o GP da Hungria que 20 corridas seria "um bom número".

Dito isto, o empresário de 82 anos acrescentou que "tudo é possível" e o calendário poderia passar de 20 se "fosse necessário".

A Fórmula 1 nunca teve mais de 20 etapas --nos anos 1950 havia sete-- e os chefes das equipes indicaram que aumentar esse número seria um exagero em um momento em que os seus recursos estão limitados.

"Não sei se o calendário vai ter 22 corridas. Certamente seria incrivelmente duro para as equipes. Costumávamos pensar que passar de 16 seria difícil, e foi", disse Martin Whitmarsh, da McLaren.

A maior parte da recente expansão foi para países fora da Europa, com o retorno da Áustria representando uma rara exceção, o que obriga as equipes a ficarem mais tempo longe de casa.

A ampliação do número de corridas poderia ainda forçar as equipes a contratar mais pessoas.