Sun Yang e Missy brilham em dia positivo para sul-africanos no Mundial

quarta-feira, 31 de julho de 2013 18:22 BRT
 

Por Iain Rogers

BARCELONA, 31 Jul (Reuters) - Sun Yang explodiu em lágrimas ao conquistar o segundo de possíveis três ouros, nos 800 metros livre, e a adolescente norte-americana Missy Franklin faturou seu terceiro título no Mundial de Natação de Barcelona, na quarta-feira.

Campeão olímpico dos 400 e 1.500 metros em Londres-2012, Sun já havia vencido a prova dos 400 metros livre no Mundial, e na quarta-feira dominou a final no Palau Sant Jordi, liderando o pelotão e arrancando nos 150 metros finais, para bater na borda em 7min41s36. O norte-americano Michael McBroom foi prata, com 7min43s60, e o canadense Ryan Cochrane ficou com o bronze, com 7min43s70.

O chinês de 22 anos saudou seus torcedores batendo no peito, e não conteve a emoção na hora de receber a medalha. No próximo domingo, ele deve estar na final dos 1.500 metros, distância em que é o atual campeão mundial.

Antes, a sorridente Franklin mostrou que deve se tornar a sucessora de Michael Phelps como ídolo da natação norte-americana. A nadadora de 18 anos, ganhadora de quatro ouros e um bronze em Londres, venceu a prova dos 200 metros livre com o tempo de 1min54s81. Ela já havia conquistado o Mundial nas provas dos 100 metros peito e 4 x 100 m livre.

A italiana Federica Pellegrini foi prata na prova dos 200 metros, e a francesa Camille Muffat foi bronze.

Também na quarta-feira, a natação sul-africana teve um dia histórico ao conquistar pela primeira vez dois títulos mundiais no mesmo dia. Na prova dos 200 metros borboleta, Chad le Clos repetiu a vitória da Olimpíada de 2012. Nos 50 metros peito, prova que não faz parte do calendário olímpico, Cameron van der Burgh superou o australiano Christian Sprenger por um centésimo de segundo. Giulio Zorzi, também sul-africano, foi bronze.

Le Clos, que surpreendeu Michael Phelps nos 200 metros borboleta em Londres, lamentou que o norte-americano esteja em Barcelona apenas como espectador, já que se aposentou depois da Olimpíada.

"Sim, senti falta dele, é um grande competidor", disse Le Clos a uma TV espanhola, acrescentando que acabou ficando amigo de Phelps, seu herói da infância. "Isso é muito importante para mim", disse o nadador de 21 anos, diante do olhar comovido do seu pai na arquibancada.

Le Clos concluiu a prova em 1min54s32. Atrás dele vieram o polonês Pawel Korzeniowski, com 1min55s01, e o chinês Wu Peng, com 1min55s09.