Três cidades enfrentam disputa acirrada para sediar Olimpíada de 2020

sábado, 31 de agosto de 2013 12:32 BRT
 

Por Karolos Grohmann

31 Ago (Reuters) - A corrida de três cidades para sediar a Olimpíada de 2020 promete ser acirrada após dois anos de campanha de Istambul, Madri e Tóquio, que lidam com seus próprios problemas antes da votação de 7 de setembro.

O Comitê Olímpico Internacional vai eleger o vencedor na reunião em Buenos Aires, na Argentina, no próximo mês, sem nenhum favorito claro na campanha para sediar o maior e mais caro evento multiesportivo do mundo.

Com os líderes das campanhas das três cidades preparando os últimos argumentos na Argentina, com o apoio de políticos e celebridades, um oficial do COI disse que a corrida nunca esteve tão aberta.

"Não é que nem antes que a decisão geralmente já estava tomada", disse o vice-presidente do COI, Thomas Bach, há alguns dias. "Desta vez, eu acho que a apresentação (em Buenos Aires) será muito importante, talvez até crucial".

Cada uma das três cidades têm destacado seus trunfos e vantagens que poderiam levar ao movimento olímpico se fossem escolhidas para suceder o Rio de Janeiro como próxima sede dos Jogos.

Istambul oferece a primeira Olimpíada em dois continentes - as partes europeias e asiáticas da metrópolis -, conforme a Turquia, com uma economia crescente, espera se tornar o primeiro país de maioria muçulmana a sediar o evento.

Tóquio procura sediar pela segunda vez, a primeira foi em 1964, baseado em ser uma escolha segura e sólida no meio de um momento econômico turbulento, afirmando que vai usar alguns locais da primeira Olimpíada que recebeu.

Madrid faz campanha pela terceira vez seguida e joga com um alto percentual de estádios e ginásios já existentes, colocando o esporte como o coração da proposta.   Continuação...