Kaká volta ao Milan após 4 anos no Real Madrid

segunda-feira, 2 de setembro de 2013 10:49 BRT
 

2 Set (Reuters) - O meia brasileiro Kaká concordou em retornar ao Milan na segunda-feira, depois de quatro anos infelizes no Real Madrid durante os quais ele passou de um dos melhores jogadores do mundo para um reserva, propenso a lesões.

A dramática perda de condicionamento físico do jogador, de 31 anos, também o levou a ser afastado dos planos do Brasil para a Copa do Mundo de 2014, depois de ter sido deixado de fora da equipe que jogou a Copa das Confederações este ano.

Kaká tem sido assolado por lesões ao longo dos últimos anos, incluindo uma no joelho esquerdo logo após a Copa do Mundo de 2010.

Ele atuou em apenas 82 jogos de campeonato durante seu tempo no Real, após ser contratado por 65 milhões de euros (85,71 milhões de dólares) em 2009 e raramente teve um papel de protagonismo.

O Milan disse que Kaká, nome completo Ricardo Izecson dos Santos Leite, assinou um contrato de dois anos para retornar ao San Siro.

O anúncio de seu retorno veio dois dias depois do meia Kevin -Prince Boateng ser surpreendentemente vendido para o alemão Schalke 04.

O Milan afirmou que Kaká, vencedor de uma Copa do Mundo pelo Brasil em 2002, chegaria nesta segunda-feira em um jato particular, juntamente com o chefe-executivo Adriano Galliani, quase exatamente 10 anos depois da primeira vez que pôs os pés no clube como uma jovem revelação do São Paulo.

Durante seu primeiro período de seis anos no clube, Kaká causou um impacto imediato, marcando 10 gols em sua primeira temporada, quando ajudou na conquista do título italiano.

Ele se tornou um dos melhores jogadores do mundo, com sua notável explosão de velocidade, visão e capacidade de chutar à distância com os dois pés.   Continuação...

 
O meia do Real Madrid Kaká senta no campo durante partida contra o Zaragoza pelo Campeonato Espanhol no estádio La Romareda, em Zaragoza. Kaká concordou em retornar ao Milan na segunda-feira, depois de quatro anos infelizes no Real Madrid durante os quais ele passou de um dos melhores jogadores do mundo para um reserva, propenso a lesões. 30/03/2013. REUTERS/Albert Gea