COI considera medidas contra Isinbayeva por comentário sobre gays

quarta-feira, 4 de setembro de 2013 20:59 BRT
 

Por Karolos Grohmann

BUENOS AIRES, 4 Set (Reuters) - O Comitê Olímpico Internacional (COI) irá considerar tomar medidas contra a campeã mundial do salto com vara Yelena Isinbayeva depois que seus comentários em favor da nova lei antigay da Rússia provocaram uma grande polêmica no mês passado.

"Nós vamos considerar isso no devido tempo", disse a jornalistas o presidente do COI, Jacques Rogge, quando questionado se a atleta russa era uma embaixadora apropriada para os Jogos da Juventude após seus comentários recentes.

Isinbayeva, bicampeã olímpica, foi crítica com a reação dos atletas estrangeiros à nova lei russa contra a apologia à homossexualidade.

"Nós nos consideramos pessoas comuns e com padrões. Vivemos os meninos com as mulheres, as meninas com os meninos ... isso vem da história", disse ela à época. "Espero que o problema não atrapalhe nossos Jogos Olímpicos em Sochi."

Isinbayeva é também prefeita do cerimonial da Vila Olímpica para os Jogos de Inverno de Sochi, em 2014, e carregará a tocha no revezamento do evento.

Rogge não entrou em detalhes sobre que tipo de ação e quando ela pode ser tomada contra a russa, mas descartou pressionar mais o governo sobre o assunto.

"Recebemos garantias verbais e escritas (do governo russo)", disse ele. "Vamos realizar os Jogos em um Estado soberano e o COI não pode ter influência nos assuntos de um Estado soberano. Estamos restritos a nossos poderes e ações como convidados."

Críticos dizem que a lei faz parte de uma série de medidas repressivas introduzidas pelo presidente russo, Vladimir Putin, no primeiro ano de seu terceiro mandato para reprimir a dissidência, violar direitos dos gays e reprimir as organizações não-governamentais.