Políticos europeus pressionaram para Catar sediar Copa, diz Blatter

quarta-feira, 18 de setembro de 2013 17:27 BRT
 

BERLIM, 18 Set (Reuters) - Importantes políticos europeus pressionaram a Fifa para dar ao Catar o direito de sediar a Copa do Mundo de 2022, disse o presidente da Fifa, Joseph Blatter, nesta quarta-feira.

O pequeno Estado do Golfo foi anunciado como sede do Mundial há três anos, em uma decisão surpreendente, que, segundo Blatter, deveu-se parcialmente ao pedido de políticos europeus a membros da entidade que controla o futebol mundial.

"Claramente sim", disse Blatter ao jornal alemão Die Zeit, quando perguntado se houve pressão política antes da votação.

"Houve influência política direta. Chefes de governos europeus aconselharam integrantes eleitores da Fifa a votar no Catar por causa dos grandes interesses financeiros ligados àquele país", disse Blatter.

O chefe do futebol europeu, Michel Platini, um possível sucessor de Blatter, disse que jantou com o então presidente francês Nicolas Sarkozy e o chefe do governo do Catar antes da votação, mas negou que o presidente francês tenha dito a ele para votar na candidatura do Oriente Médio.

A realização do torneio no Catar provocou polêmica generalizada, porque, se forem mantidas as datas tradicionais no meio do ano, os jogadores terão de enfrentar 50 graus Celsius de calor.

(Reportagem de Karolos Grohmann)