Julio Cesar está fora de amistosos do Brasil em outubro, diz Felipão

quarta-feira, 18 de setembro de 2013 18:01 BRT
 

18 Set (Reuters) - O goleiro Julio Cesar desfalcará a seleção brasileira nos amistosos de outubro, contra Coreia do Sul e Zâmbia, depois de sofrer uma fratura no dedo da mão, disse o técnico Luiz Felipe Scolari nesta quarta-feira.

"O Julio vai operar hoje e deve ter alta amanhã. Depois, inicia o tratamento para recuperação, mas sem tempo hábil para ter condições de participar dos próximos amistosos", afirmou Felipão ao site da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Segundo o treinador, o médico da seleção José Luís Runco recebeu as imagens da fratura no dedo de Julio Cesar, enviadas por seu clube, o inglês Queens Park Rangers. O exame foi encaminhado ao médico Adauto Lima, ortopedista especialista em mão, e o diagnóstico foi também pela necessidade da cirurgia.

Julio Cesar não jogará as partidas dos dias 12 e 15 de outubro, contra Coreia do Sul, em Seul, e Zâmbia, em Pequim, respectivamente.

Para a convocação que fará no próximo dia 26, Felipão está acompanhando os jogadores que foram cortados dos amistosos contra Austrália e Portugal, neste mês --casos de Fred, Daniel Alves e Hulk-- e também de Marcelo, que sofreu uma lesão no jogo diante dos australianos e não viajou a Boston para a partida contra Portugal.

"O Daniel Alves já atuou pelo Barcelona, inclusive marcando gol. O Hulk deve jogar hoje pela Liga dos Campeões, e o Marcelo já foi liberado para iniciar os exercícios físicos", disse Felipão.

O técnico adiantou que pretende convocar só um jogador de cada clube brasileiro para os amistosos de outubro, para não prejudicar o desempenho das equipes no Campeonato Brasileiro.

Caso haja a necessidade de convocar dois jogadores, por exemplo, ele solicitará a autorização do técnico do clube em questão.

"O objetivo é não prejudicar os clubes no Brasileiro. Mas, se houver necessidade de convocar dois jogadores, converso antes com treinador, como faço sempre e é a rotina da comissão técnica", finalizou ele.

 
O goleiro Julio César celebra gol da seleção em jogo contra Espanha, em junho, no Rio de Janeiro. 30/06/2013 REUTERS/Jorge Silva