Messi presta depoimento em tribunal por acusação de evasão fiscal

sábado, 28 de setembro de 2013 15:57 BRT
 

GAVA, Espanha, 27 Set (Reuters) - O atacante do Barcelona Lionel Messi e seu pai, Jorge, prestaram depoimentos separados em um corte, nesta sexta-feira, para responder a acusação de evasão fiscal dos rendimentos recebidos pelos direitos de imagem do jogador.

Pai e filho, que negam qualquer irregularidade, são acusados de terem escondido quatro milhões de euros (5,39 milhões de dólares) em declarações de impostos feitas entre 2006 e 2009.

Messi e o pai não falaram com a imprensa após prestarem depoimento, mas o advogado deles, Cristóbal Martell, disse que os dois "provaram a ausência de intenção de fraudar e a grande disposição de resolver a questão com as autoridades fiscais".

Eles já fizeram um "pagamento corretivo" às autoridades espanholas num valor superior a 5 milhões de euros.

Em uma petição por escrito ao juiz do caso em agosto, Martell disse que o pai de Messi assumiu responsabilidade total pela questão fiscal do filho, distanciando o jogador de qualquer envolvimento direto.

O juiz agora vai determinar se retira as acusações ou se impõe uma multa. Um porta-voz da corte disse que o veredicto "não deve demorar muito".

Cerca de 100 pessoas esperavam por Messi na praça principal da cidade e recepcionaram o jogador com gritos de apoio como "Messi presidente" e "Você é o melhor".

De acordo com a acusação do crime fiscal, a receita obtida com a venda dos direitos de imagem do jogador foi escondida através de uma rede de empresas sediadas em Uruguai, Belize, Suíça e Grã-Bretanha.

(Reportagem de Elena Gyldenkerne)

 
Jogador argentino Lionel Messi fotografado antes do início de partida da seleção argentina contra o Uruguai pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2014, em Mendoza, Argentina. Messi e seu pai, Jorge, prestaram depoimentos separados em um corte, nesta sexta-feira, para responder a acusação de evasão fiscal dos rendimentos recebidos pelos direitos de imagem do jogador. 12/10/2012. REUTERS/Marcos Brindicci