Com discurso patriota, Putin dá início a revezamento da tocha de Sochi-2014

domingo, 6 de outubro de 2013 18:33 BRT
 

MOSCOU, 6 Out (Reuters) - O presidente da Rússia, Vladimir Putin, acendeu neste domingo, na Praça Vermelha de Moscou, a tocha olímpica que marca o início das celebrações pelos Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi, em 2014, os primeiros Jogos da era pós-soviética.

Após declarar que "nosso sonho está se tornando realidade", Putin deu início ao revezamento da tocha olímpica, que deverá durar 123 dias, percorrer 65 mil quilômetros e levar a tocha até o Polo Norte e ao espaço antes do início da competição, marcado para 7 de fevereiro.

Este revezamento da tocha "vai mostrar ao mundo a Rússia da maneira como ela é e como nós amamos", disse Putin ao público que o assistia. O mandatário por diversas vezes lembrou que a Rússia é um país de pessoas diversas, "unidas por objetivos comuns e pelo orgulho pela pátria-mãe".

Como esperado, Putin não tocou em assuntos controversos, como as críticas às leis que discriminam gays ou a insurgência islã.

Protegida por quatro pequenas lanternas, a chama olímpica veio da Grécia após ser acesa no berço dos jogos da Era Antiga e da primeira edição dos Jogos Modernos, em 1896, e levada à Rússia no sábado.

Neste domingo, no entanto, a ênfase do discurso não foi nos Jogos, e sim na Rússia e seu presidente, que espera estabilizar sua popularidade a partir do sucesso dos Jogos de Sochi --os primeiros Jogos de Inverno que a Rússia realiza.

Carregando cuidadosamente uma das lanternas, o vice primeiro-ministro russo, Dmitry Kozak, deixou a aeronave que trazia a tocha da Grécia ao som de uma banda militar e da salva de tiros da Guarda Nacional, celebrando, heroicamente, a ocasião dos Jogos.

"Todos nós, todos os russos, temos o direito de estarmos orgulhosos", afirmou Kozak.

(Por Dennis Dyomkin e Steve Gutterman)