Avaliador chileno da Fifa para Catar-2022 sugere que Copa comece em maio

quinta-feira, 10 de outubro de 2013 18:38 BRT
 

Por Mike Collett

LONDRES, 9 Out (Reuters) - O chileno Harold Mayne-Nicholls, ex-funcionário da Fifa que assegurou que suas advertências a respeito de disputar a Copa do Mundo no Catar durante junho e julho foram ignoradas na entidade, sugeriu que a competição comece em maio, um mês antes de sua data tradicional.

Mayne-Nicholls, chefe do grupo avaliador da Fifa que analisou em detalhes as nove candidaturas para os Mundiais de 2018 e 2022, propôs na quarta-feira três datas alternativas para o torneio de 2022: janeiro/fevereiro, maio/junho e outubro/novembro.

Desde a primeira Copa do Mundo, em 1930, o evento é realizado tradicionalmente entre junho e julho, embora ocasionalmente tenha começado nos últimos dias de maio.

"Se jogarmos em maio e junho, (a Copa do Mundo) poderia partir de 20 de maio e terminar em 19 de junho, quando o clima deve ser quente, mas não com o calor de julho. A final da Liga dos Campeões poderia ser em 30 de abril", disse o ex- presidente do futebol chileno em uma conferência em Londres.

"O presidente da Fifa, Joseph Blatter, sugeriu outubro/novembro, enquanto a Uefa propôs janeiro/fevereiro. Todas (as datas) apresentam desafios, mas o Catar ganhou a votação para a Copa do Mundo, e isso deveria ser julgado ali, mas temos que encontrar outra data no ano", completou.

O Catar recebeu o direito de sediar o Mundial de 2022 em dezembro de 2010, batendo as candidaturas de Estados Unidos, Austrália, Coreia do Sul e Japão, apesar de um relatório de Mayne-Nicholls e sua equipe de fiscalização ter mencionado ao comitê executivo da Fifa os riscos de fazer o evento em um país onde as temperaturas no verão chegam a 50 graus Celsius.