Massa mantém esperança de sucesso em vida pós-Ferrari

sábado, 12 de outubro de 2013 11:51 BRT
 

Por Alan Baldwin

SUZUKA, 11 Out (Reuters) - Felipe Massa foi campeão mundial da Fórmula 1 por 40 segundos em 2008, antes que Lewis Hamilton ficasse com o troféu na última curva de Interlagos. Mas o piloto brasileiro não perde a esperança de ter uma segunda chance, apesar de estar se despedindo da Ferrari.

Revendo suas oito temporadas na equipe mais vitoriosa e famosa da categoria, e os altos e baixos de ter sido colega de três campeões mundiais, Massa diz não ter arrependimentos.

E, aos 32 anos, faltando cinco provas para o fim da temporada e sem nada definido para o futuro, Massa não acha que seu auge já tenha necessariamente passado.

"Sou um homem muito feliz", disse ele a jornalistas britânicos em Suzuka, onde foi segundo colocado no ano passado, seu melhor resultado desde a épica temporada de 2008.

"Tenho zero frustração na minha carreira. Tive uma carreira incrível, que eu nunca acreditei que teria. Estou ansioso por obter resultados ainda maiores e por lutar por vitórias e pelo campeonato. Não acredito que seja hora de parar ainda. Acredito em mim e acredito que posso fazer mais e brigar bem mais."

Massa disputa com o alemão Nico Hulkenberg a vaga a ser aberta na Lotus por Kimi Raikkonen, que vai voltar à Ferrari para substituir o brasileiro.

"Estou muito otimista de que algo vai vir. Muito", disse ele. "Acho que vamos encontrar a direção. Não sei onde, mas estou realmente confiante de que algo virá e será bom, interessante."

A próxima temporada terá grandes mudanças, com a adoção do novo motor turbo V6, e isso pode alterar toda a hierarquia da categoria. Massa sente, portanto, que sua experiência pode ser útil.   Continuação...

 
Piloto brasileiro Felipe Massa sorri na garagem da Ferrari, no circuito de Suzuka, antes do Grande Prêmio do Japão de F1. Felipe Massa foi campeão mundial da Fórmula 1 por 40 segundos em 2008, antes que Lewis Hamilton ficasse com o troféu na última curva de Interlagos. Mas o piloto brasileiro não perde a esperança de ter uma segunda chance, apesar de estar se despedindo da Ferrari. REUTERS/Toru Hanai