14 de Outubro de 2013 / às 12:07 / 4 anos atrás

Giroud aproveita sua chance com a França de olho na repescagem

PARIS, 13 Out (Reuters) - O atacante Olivier Giroud, que aproveitou a chance que teve na seleção francesa, será um dos principais jogadores da partida da França contra a Finlândia e na provável repescagem para a Copa do Mundo de 2014.

Giroud, de 27 anos, deve ser titular pela terceira vez seguida no lugar de Karim Benzema, após ajudar a equipe a encerrar uma sequência de cinco partidas sem gol, com a vitória por 4x2 sobre a Bielorrússia no mês passado.

O atacante do Arsenal disputou a maioria das suas 23 partidas pela seleção como substituto, mas marcou dois gols nesse jogo e foi importante na goleada de 6x0 sobre a Austrália em um amistoso.

Com a atual campeã do mundo Espanha três pontos à frente no Grupo I, recebendo a Geórgia, a França quase certamente vai precisar passar pelas duas partidas da repescagem das Eliminatórias Europeias para conseguir uma vaga no torneio do ano que vem no Brasil.

A França tenta estender a sequência de vitórias que começou contra a Bielorrússia, quando o técnico Didier Deschamps colocou Giroud no lugar de Benzema.

“Contra a Austrália, mostramos as mesmas coisas que mostramos contra a Bielorrússia, muito entusiasmo, a vontade de jogar bem, e isso é o que conta para os próximos jogos”, disse Giroud.

“Temos que nos acostumar com a vitória, amar a vitória mais que a derrota. O que fizemos contra a Austrália nos enche de esperanças para o futuro”.

“Eu confio nesse time, tenho muitas esperanças”.

A França não marcou em cinco jogos antes de Giroud ser escolhido no lugar de Benzema.

Ele acrescentou: “Eu joguei dois anos pela França. Quando tive a chance de começar como titular, tudo correu bem. Eu sempre fui paciente e orgulhoso disso”.

“Eu havia dito que queria jogar mais e é bom para a França que eu consiga competir com Karim”.

Benzema saiu do banco no intervalo para marcar o sexto gol contra a Austrália e encerrar um jejum de 15 jogos pela seleção sem gols, mas Giroud já havia ganhado força.

Se brilhar novamente no Stade de France, Giroud vai se sentir garantido como titular no mês que vem, na equipe unida e confiante que Deschamps tenta construir.

“A performance coletiva foi muito boa contra a Austrália e os 11 merecem começar a partida de terça. Não será o caso, mas vou manter a estrutura”, disse Deschamps.

A Finlândia deve ser mais dura para a França que a Austrália. Terceiro no Grupo I com nove pontos, o time nórdico sofreu apenas seis gols em sete jogos e segurou um empate por 1x1 contra a Espanha no último mês.

Por Gregory Blachier

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below