Não sou um parasita sem coração, diz Blatter a estudantes de Oxford

sábado, 26 de outubro de 2013 15:03 BRST
 

26 Out (Reuters) - O presidente da Fifa, Joseph Blatter, rebateu as críticas e disse que não é um "parasita sem coração sugando o sangue do futebol". Argumentou que os lucros da organização são reinvestidos no esporte.

O suíço, que tem sido criticado pela mídia nos últimos anos por uma série de acusações de corrupção na entidade que comanda o futebol mundial, deu um discurso apaixonado de auto-justificação ao falar com a Oxford Union, um grupo de debates na famosa universidade cerca de 90 quilômetros ao norte de Londres.

"Talvez você ache que eu sou um parasita sem coração sugando o sangue do mundo do futebol", disse Blatter, 77 anos, na sexta-feira. "O Poderoso Chefão da Fifa, inalcançável, um manipulador".

"Não há muitos nomes pelos quais a mídia não tenha me chamado nos últimos anos e eu mentiria se dissesse que isso não machuca. Você tem que ter um coração de pedra para que isso não machuque."

"Você se pergunta, 'O que eu fiz? Por que chegou a isso? A Fifa tem culpa de alguma coisa? Não somos apenas uma organização de futebol trabalhando pelo bem do esporte?'", disse Blatter.

"As pessoas gostam de um bode expiatório, claro, mas como as coisas ficaram tão invertidas? Como podem ver, não sou alguém que pode intimidar meus críticos com um olhar e braços poderosos do governo ao meu serviço."

Blatter, presidente desde 1998, ganhou outro mandato de quatro anos em 2011 e admitiu que ele e a Fifa precisam melhorar suas reputações.

"Eu sei que estou longe de ser perfeito e que a Fifa precisa sempre tentar melhorar", disse. "Estamos trabalhando para melhorar a forma como a Fifa opera para ficarmos mais transparentes", declarou.

"Para levantar nossas defesas contra erros e métodos ruins de negócios. Fomos decepcionados pelas ações de alguns no mundo do futebol que prejudicaram o bom nome da Fifa e ofuscaram todo o bom trabalho que fazemos."

"Sabemos que há críticas justas que precisamos ouvir. Sabemos que houve dias escuros, mas, honestamente, algumas críticas apenas me assustam", completou.

 
O presidente da FIFA, Joseph Blatter, fala à mídia em Zurique, Suíça. Blatter, rebateu as críticas e disse que não é um "parasita sem coração sugando o sangue do futebol". Argumentou que os lucros da organização são reinvestidos no esporte. REUTERS/Arnd Wiegmann