CSKA Moscou é punido com parte de estádio fechado após racismo

quarta-feira, 30 de outubro de 2013 16:34 BRST
 

30 Out (Reuters) - O CSKA Moscou deve fechar parte de seu estádio para o próximo jogo em casa na Liga dos Campeões, após insultos racistas de torcedores do time russo contra o jogador do Manchester City Yaya Touré na semana passada, afirmou a Uefa nesta quarta-feira.

A Uefa também disse que seu diretor de estádios para a Arena Khimka, do CSKA, foi "demitido das suas funções" por não parar o jogo e emitir um aviso ao público pelo sistema de som, como previsto nas regras da Uefa.

O marfinense Touré disse que foi insultado racialmente durante a vitória do City por 2 x 1 e acrescentou que os jogadores negros poderiam boicotar a Copa do Mundo de 2018, na Rússia, se o país não resolver o problema.

O painel disciplinar da Uefa ordenou o fechamento do setor D da Arena Khimki para a partida contra o Bayern de Munique, em Moscou, dia 27 novembro.

"A luta contra o racismo é uma alta prioridade para a Uefa. O órgão europeu tem uma política de tolerância zero para com o racismo e a discriminação no campo e nas arquibancadas", disse a Uefa em comunicado.

Touré relatou os incidentes ao árbitro durante a partida, mas nenhuma ação foi tomada. Apesar disso, o árbitro foi absolvido de qualquer responsabilidade.

(Por Brian Homewood, em Berna)