4 de Novembro de 2013 / às 19:13 / em 4 anos

Pelé destaca defesa do Brasil para Copa e vê Alemanha forte

SÃO PAULO, 4 Nov (Reuters) - O ex-jogador Pelé disse nesta segunda-feira acreditar que a “grande surpresa” da seleção brasileira para a Copa do Mundo de 2014 será o sistema defensivo, considerado por ele mais forte do que o ataque, e apontou a Alemanha como candidata ao título.

Pelé defendeu ainda, em declarações a jornalistas em São Paulo, o direito às manifestações, desde que não atrapalhem o torneio.

O ex-jogador, tricampeão mundial em 1958, 1962 e 1970, disse que o Brasil sempre teve os atacantes como destaque, mas desta vez ele vê a defesa como ponto alto.

“Hoje não temos mais essa gama toda (de atacantes)... É a primeira vez que a base está na defesa. Hoje temos uma seleção muito forte do meio para trás. Nesse time o melhor é a defesa”, disse.

O Brasil teve o zagueiro Thiago Silva entre os 23 indicados ao prêmio Bola de Ouro da Fifa, além do atacante Neymar.

Pelé afirmou que o ex-técnico da seleção Mano Menezes fez muitas experiências no time e não conseguiu formar uma base, o que foi feito por Carlos Alberto Parreira e Luiz Felipe Scolari na disputa da Copa das Confederações, em junho, quando o Brasil ficou com o título após cinco vitórias, incluindo os 3 x 0 na final contra a campeã mundial Espanha.

“Felizmente deu para acertar a equipe. Temos uma base boa, vamos ver o que acontece”, declarou.

Para o ex-atleta, a Alemanha surge como forte candidata ao título mundial no ano que vem. “Claro que não podemos esquecer da Itália, da nossa vizinha Argentina, mas, da Europa, vejo a Alemanha muito forte.”

Questionado sobre as manifestações populares que marcaram a Copa das Confederações, Pelé disse que foi “mal-interpretado” quando disse que não era para o público vaiar.

Os protestos que pediam melhorias nas condições sociais do país, principalmente saúde e educação, e reclamavam dos gastos com as competições esportivas, atingiram as seis cidades-sede da competição, considerado um teste para o Mundial.

“Temos que ter protestos... o que não pode é prejudicar a Copa do Mundo. Temos que aproveitar este momento, com a Copa do Mundo e a Olimpíada no Brasil, para ajudar o país”, disse.

Pelé lembrou também da última Copa do Mundo sediada pelo Brasil, em 1950, quando o país perdeu a decisão para o Uruguai por 2 x 1. Ele contou que viu o pai, Dondinho, chorando e prometeu:

“Com 8, 9 anos eu falei para o meu paí: ‘não chora, porque vou ganhar uma Copa para você’, e felizmente ganhei três”, lembrou.

Reportagem de Tatiana Ramil

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below