November 10, 2013 / 7:48 PM / 4 years ago

Federer encerra temporada nas sombras e com o tempo se esgotando

3 Min, DE LEITURA

Por Martyn Herman

LONDRES, 10 Nov (Reuters) - Roger Federer colocou a raquete na bolsa e saiu da 02 Arena, de Londres, nas sombras, neste domingo, ao encerrar sua pior temporada desde 2001 em um fim previsível nas mãos de Rafael Nadal.

A derrota do atleta de 32 anos por 7/5 e 6/3 nas semifinais do ATP Finals acabou com as esperanças de vencer esse título pela sétima vez e, caindo no ranking cada vez mais, não há como saber se ele voltará ao torneio que encerra a temporada.

Federer, que passou 302 semanas como número 1 do mundo durante a carreira, preferiu olhar os pontos positivos da 22a derrota que sofreu para Nadal.

O suíço que venceu 17 títulos de Grand Slam lembrou que terminou bem um ano decepcionante, com a final em Basel, uma semi no Masters de Paris e vitórias contra Juan Martín Del Potro, o número 5 do mundo, e Richard Gasquet, em Londres.

Ele também incomodou Novak Djokovic nesta semana e em Paris, quando chegou a estar um set e uma quebra à frente. No domingo, equilibrou o jogo contra Nadal nos primeiros dez games.

As estatísticas estão contra ele, no entanto, e inevitavelmente as suas perspectivas para 2014 são duvidosas.

Seu único título na temporada foi na grama de Halle.

Em Wimbledon, como atual campeão, o seu recorde de 36 quartas de final seguidas em Grand Slams acabou na segunda rodada, de forma impensável, contra o 116º ranqueado Sergiy Stakhovsky.

Nesse período, houve um breve período experimental com uma raquete mais larga e outras derrotas humildes para jogadores como Federico Delbonis, em Hamburgo, e Daniel Brands, em Gstaad, adversários que ele geralmente vencia de olhos fechados.

A rigidez do circuito também causou danos ao corpo do suíço, que teve uma dor nas costas antes do Aberto dos Estados Unidos.

Separado do técnico Paul Annacone desde outubro, Federer, que saiu das quatro primeiras posições do ranking pela primeira vez em 10 anos em julho, não estava com seu lugar garantido no ATP Finals pelo 12o ano consecutivo até o começo dos torneios em quadras indoor.

O jogo de Federer melhorou bastante em Londres, mesmo que por apenas alguns momentos.

Os forehands e backhands majestosos continuam ali, o slice de esquerda ainda sai baixo e a precisão do serviço continua garantindo-lhe pontos de graça. Ele ainda faz o jogo parecer ridiculamente fácil de vez em quando.

Ainda assim, como o golfista Tiger Woods, que ainda parece invencível nos seus bons dias, os lapsos de concentração de Federer estão mais frequentes, as suas escolhas de golpes podem ser questionadas em momentos chave e a aura que ele teve um dia desapareceu.

Ele também parece mais devagar.

"Ele não está se movimentando tão bem este ano como no ano anterior, e essa é uma das razões de ele não estar indo muito bem", disse Djokovic nesta semana.

Nadal defendeu Federer neste domingo ao dizer que ele é um candidato para o Aberto da Austrália, no ano que vem.

E Federer esquiva-se quando é perguntado sobre o que o mantém jogando.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below