Maldonado culpa estresse por críticas à Williams

segunda-feira, 18 de novembro de 2013 17:29 BRST
 

18 Nov (Reuters) - O piloto venezuelano de Fórmula 1 Pastor Maldonado culpou um surto de estresse e emoção reprimida pelas acusações e palavras duras dirigidas à equipe Williams no Grande Prêmio dos Estados Unidos, no fim de semana, em Austin.

Maldonado havia sugerido que a Williams poderia ter sabotado seu carro no treino de classificação de sábado como uma explicação para o estreante finlandês Valtteri Bottas, seu companheiro de equipe, ter tido desempenho muito melhor do que o dele.

Bottas se classificou em nono e terminou a prova em oitavo, conquistando seus primeiros pontos na F1, enquanto o venezuelano largou em 18o e não conseguiu marcar ponto na corrida.

"Às vezes você fica tão estressado, e às vezes você valoriza apenas o momento, mas sempre há algo por trás disso e depois de três anos você explode", afirmou Maldonado, segundo o site autosport.com, após a corrida de domingo.

"Eu acho que acumulei energia e explodi. Não que eu seja louco e comece a dizer muitas coisas como essa."

"(A crítica) estava errada da minha parte, porque eu os respeito há três anos e eles me respeitam", acrescentou o vencedor do GP da Espanha em 2012. "Mas às vezes eu fico tão estressado, especialmente durante a semana em que houve o anúncio de que eu estava deixando a equipe."

A Williams anunciou na segunda-feira passada que o brasileiro Felipe Massa, da Ferrari, vai substituir Maldonado, que queria sair e marcou apenas um ponto em 18 corridas na temporada.

O destino do venezuelano poderia ser a Lotus, que ainda está à espera de novos investimentos, ou a Sauber. Ambas as equipes gostariam de contar com os muitos milhões em patrocínio que Maldonado traz com a estatal venezuelana de petróleo PDVSA.

(Reportagem de Alan Baldwin em Londres)