Blatter considera situação trabalhista no Catar "inaceitável"

quarta-feira, 20 de novembro de 2013 15:29 BRST
 

BERNA, 20 Nov (Reuters) - O presidente da Fifa, Joseph Blatter, descreveu a situação dos direitos trabalhistas do Catar, que vai sediar a Copa do Mundo de 2022, como inaceitáveis nesta quarta-feira e concordou que a situação tem de mudar.

Blatter encontrou o presidente da Confederação Sindical Internacional, Michael Sommer, três dias após a Anistia Internacional tornar-se a mais recente instituição a publicar um relatório mordaz sobre o tratamento dos trabalhadores imigrantes no país.

A Fifa disse em comunicado que concordou que "condições justas de trabalho devem ser introduzidas rapidamente, consistentemente e em bases sustentáveis" no Catar.

"Líderes políticos e econômicos têm de contribuir para melhorar a situação inaceitável no Catar", disse Blatter no comunicado.

Sommer, que também é presidente da Confederação dos Sindicatos Alemães (DGB, na sigla em alemão), acrescentou que "estamos muito agradecidos que a Fifa e a Federação Alemã de Futebol se juntaram à nossa missão para estabelecer condições humanas de trabalho no Catar".

A Fifa afirmou que o membro de seu comitê executivo, Theo Zwanziger, vai continuar as conversas com a Confederação Sindical Internacional e outras organizações de direitos humanos e trabalhistas.

(Reportagem de Brian Homewood)