Vettel diz ter aprendido muito com Webber

quinta-feira, 21 de novembro de 2013 18:34 BRST
 

SÃO PAULO, 21 Nov (Reuters) - O tetracampeão mundial Sebastian Vettel afirmou que a aposentadoria de Mark Webber depois do Grande Prêmio do Brasil, corrida que encerra a temporada, no domingo, será uma perda para ele e para a Red Bull, apesar de sua relação frequentemente fria com o australiano.

Webber, de 37 anos, vai deixar a Fórmula 1 após 12 anos e 215 corridas, nas quais conquistou nove vitórias, para iniciar uma nova carreira com a Porsche, no programa Le Mans.

Webber, que será substituído pelo piloto de 24 anos da Toro Rosso e compatriota Daniel Ricciardo, está na Red Bull desde 2007 e tem Vettel como companheiro de equipe desde 2009.

"As pessoas tendem a esquecer o quanto fomos bem-sucedidos", disse Vettel, que conquistou seu quarto título consecutivo na Índia, no mês passado, a jornalistas no circuito de Interlagos nesta quinta-feira. "Acho que foi uma das duplas mais fortes da Fórmula 1."

"Nós não temos a melhor relação em um nível pessoal, mas eu acho que em termos de trabalhar profissionalmente juntos para a equipe, foi muito forte", acrescentou o alemão de 26 anos.

"Certamente, o fato de ele não estar por aqui no próximo ano será uma perda para a equipe, uma perda para mim, porque ele sempre foi um grande desafio. Aprendi muito com ele, e posso dizer que houve muitas, muitas vezes e muitos lugares nos quais eu me beneficiei com ele."

No período em que ficaram juntos, Webber e Vettel asseguraram quatro títulos de construtores consecutivos para a Red Bull - tornando-a apenas a terceira equipe a conseguir a façanha depois de Ferrari e McLaren - e ganharam 46 corridas.

A relação deles foi tensa, com incidentes dentro e fora da pista. Os dois colidiram na Turquia em 2010, quando lutavam pela liderança, enquanto neste ano, na Malásia, Vettel ignorou as ordens da equipe e tirou a vitória de Webber.

Webber também já acusou a Red Bull de favorecer o alemão, descrevendo sua própria vitória em Silverstone, em 2010, como "nada mal para um segundo piloto".

Vettel ganhou as últimas oito corridas, um recorde de vitórias consecutivas em uma única temporada, e pode igualar no domingo o recorde de 13 vitórias em um ano, estabelecido por Michael Schumacher com a Ferrari em 2004.

O campeão deixou claro que não haverá favores especiais de nenhum dos lados: "Acho que Mark é um esportista e não quer uma vitória de mão beijada, e acho que seria a mesma coisa ao contrário".