Whitmarsh diz que rival voltou atrás em acordo por Magnussen

sábado, 23 de novembro de 2013 11:57 BRST
 

23 Nov (Reuters) - Sergio Pérez ainda estaria na McLaren na próxima temporada se um chefe de equipe de Fórmula 1 não tivesse voltado atrás em um acordo para contratar Kevin Magnussen para 2014, disse o chefe de equipe da McLaren, Martin Whitmarsh.

A McLaren anunciou neste mês que o dinamarquês de 21 anos, filho do ex-piloto Jan Magnussen, vai substituir o jovem mexicano no ano que vem e correrá ao lado de Jenson Button, campeão mundial de 2009.

No entanto, Whitmarsh disse ao site oficial da Fórmula 1 que a primeira escolha era manter Pérez e encontrar um lugar para Magnussen em outra equipe, pela qual ele aprenderia os macetes por uns dois anos.

"Eu esperava encontrar um lugar para ele", disse, antes da última etapa da temporada, no Brasil. "Eu cheguei a fechar um acordo, apertei a mão de um dirigente, negócio fechado, mas ele voltou atrás."

Whitmarsh se recusou a revelar o nome do chefe de equipe, embora tenha dito que gostaria de fazê-lo. Sabe-se que a McLaren, que está em quinto no Mundial de Construtores, sua pior temporada desde 1980, teve conversas com Force India, Lotus e Marussia sobre o dinamarquês.

Whitmarsh disse que o resultado final foi que a McLaren decidiu que Pérez, 23 anos, deveria ir embora, apesar de o mexicano ter feito um "trabalho decente" e merecer continuar na Fórmula 1.

O time sentiu que Magnussen, que impressionou no simulador e nos testes, além de ser campeão da Fórmula Renault, era um talento extraordinário que não poderia escapar.

(Reportagem de Alan Baldwin, em Londres)